Ribau Esteves congratula-se com ligação em bitola europeia de Aveiro e Sines para mercadorias

Arquivo - Gonçalo Manuel Martins

O presidente da Comunidade Intermunicipal da Região de Aveiro (CIRA), Ribau Esteves, congratulou-se hoje com a decisão do Governo de desistir do TGV, assegurando ligações ferroviárias de Sines e Aveiro à Europa, para mercadorias.

Em declarações à agência Lusa, Ribau Esteves salientou ser necessário agora que o Governo divulgue a estratégia de sustentabilidade financeira e o cronograma de execução para as duas ligações previstas em bitola europeia.

“Quero deixar clara a minha congratulação pela decisão do governo. Sempre fui contra o projeto do TGV, porque entendo que Portugal precisa de comboios que andem a velocidade alta, mas não do TGV, embora precise de ter estratégia de ligação em bitola europeia às redes ferroviárias da Europa” disse.

Para Ribau Esteves, “é importantíssima a decisão dos dois corredores ferroviários de ligação à Europa, com predomínio de mercadorias, a partir do porto de Sines e do porto de Aveiro”, mas é também “essencial conhecer a estratégia de execução financeira e temporal” das duas ligações ferroviárias a Aveiro e a Sines.

“Em Aveiro, na plataforma multimodal, que tem uma base em Cacia e outra na Gafanha da Nazaré, a base está feita e não é preciso discussões, apenas é [necessário] capacitá-la das estruturas necessárias para gerir essa operação”, adiantou.

Em relação ao abandono do TGV, Ribau Esteves salvaguardou, no entanto, que “falta saber com clareza quais são os números da não execução, quais as indemnizações ao consórcio e qual é o custo para o país de não fazer e é importante que isso se saiba”.

O autarca de Ílhavo considerou, ainda, que será uma decisão de “bom senso”, suportada em questões de ordem financeira.

“O país não tem dinheiro para fazer semelhante operação e precisa do dinheiro do QREN, que estava cativo para esses investimentos, para o aplicar noutros investimentos de proximidade e mais prementes, que são muito mais indutores da economia nacional”, disse.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.