Junta de freguesia e PS querem solução para a vala de Buarcos e Tamargueira

A concelhia do PS da Figueira da Foz visitou este sábado a freguesia de Buarcos. “Estamos a fazer um conjunto de visitas às freguesias do concelho com o objectivo de efetuar o levantamento dos seus problemas e a procura de soluções”, disse o presidente da concelhia socialista, em declarações ao DIÁRIO AS BEIRAS.

Relativamente à vala de Buarcos, um dos pontos visitados, João Portugal definiu-a como sendo “um esgoto a céu aberto”. O presidente da concelhia do PS reforçou que “é um perigo para a saúde pública” e que há muito que vem alertando para a situação da vala.

O presidente da Junta de Buarcos que também acompanhou a visita, por sua vez, referiu ao jornal que apesar de não ter chovido e não haver águas pluviais, o ar ali é irrespirável. “A vala é uma fossa a céu aberto. Aquela água tem que sair dali. Vêem-se as ratazanas a nadar que mais parecem patos. Só tem tendência a piorar”, advertiu José Esteves.

O DIÁRIO AS BEIRAS falou ainda com o presidente da Câmara da Figueira da Foz, João Ataíde, que explicou que foi feita “uma intervenção de limpeza profunda em todas as valas que não eram limpas há mais de 10 anos”. Por outro lado, acrescentou que existe uma articulação com a Águas da Figueira.

“Procedeu-se a uma fiscalização intensiva para apurar eventuais situações de irregularidade de emissões de esgotos e neste momento a situação está tratada”, afirmou, destacando que a situação tem sido igualmente  acompanhada pela Administração da Região Hidrográfica . “É uma zona com afluência de ribeiras e não está prevista de nenhuma intervenção em termos de entubar”, admitiu.

A visita do PS à freguesia de Buarcos contemplou ainda uma passagem pela zona da Tamargueira. João Portugal revelou que teve conhecimento que “vai ser feito um pequeno arranjo naquela zona até ao Verão, para depois ser feita uma intervenção mais profunda”.

Recorde-se que a autarquia aguarda a candidatura ao QREN, embora o projecto para intervenção naquela zona destruída pelo mar, em Outubro passado, já tenha sido concluído, como anunciou o presidente da câmara, na reunião de câmara de terça-feira.

José Esteves propõe solução para a Tamargueira

“Ou pegam em Buarcos como deve de ser ou então o turismo não progride”, afirmou José Esteves. O presidente da Junta de Buarcos explicou que uma solução que poderia dar resultados positivos seria “na curva do primeiro baluarte das muralhas colocarem-se pedras numa extensão de cinco a seis metros de comprimento viradas ao mar”, para fazer retenção de areias.

“Em tempos, Pedro Santana Lopes ouviu os pescadores e mandou colocar pedras ao pé da plataforma e aí começou a haver acumulação de areias”, exemplificou. No entanto, o autarca admitiu que a colocação das pedras poderá, agora, não resultar. “O que é preciso é que se faça alguma coisa”, advertiu.

“Sei que há intenção e boa vontade da parte de quem manda (…). Tenho as minhas dúvidas é que alguém vá para a praia da forma como aquilo está”, reforçou.

João Portugal, acompanhado do secretário coordenador de Buarcos, de Carlos Monteiro, na qualidade de membro do secretariado, militantes, entre outros, visitou ainda a Serra da Boa Viagem, a Rua 5 de Outubro, as obras de sustentação marítima em frente às muralhas, duas colectividades e a Associação Pró-Serra.

 

One Comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.