Obras na Ponte do Açude começam hoje e vão durar até março de 2013

Posted by

Foto Luís Carregã

A partir de hoje, a Ponte do Açude entra em obras. Durante ano e meio, os automobilistas que pretendam entrar na cidade vão contar com dificuldades acrescidas.

Afinal, e segundo os responsáveis da Estradas de Portugal (EP), as intervenções previstas vão ter “um impacto enorme” na mobilidade dos automobilistas que procurem entrar na cidade. Na passada semana, o diretor do Centro Operacional Norte da EP, Francisco Miranda, considerou mesmo que estas serão as maiores implicações das últimas três décadas.

Usada para aceder à A1, IP3, A17, antiga EN1 ou EN 341 (via rápida de Taveiro), a ponte é um dos mais importantes acessos à cidade. Os 30 anos de utilização causaram natural desgaste, o que obriga agora os responsáveis à realização de obras que evitem, num futuro próximo, gastos mais elevados na recuperação da infraestrutura.

Versão completa na edição impressa

12 Comments

  1. Pois é! Com estas obras os acessoa a Coimbra estão bem mais dificeis e agora além dos bebés da Figueira da Foz nascidos na A14, vamos ter também os nascidos no acesso à entrada de Coimbra!! Fabuloso!

  2. queixam-se por tudo. as obras são benéficas, mas não…. se não fossem feitas queixavam-se porque não eram feitas.

  3. Coimbra durante o Verão é um autêntico deserto, porque não já terem começado a trabalhar nesta obra à uns meses atrás?! Aproveitem tb para reestruturar o acesso à ponte que agora sofre remodelações, pois a rotunda nova perto da entrada para a Escola Agrícola foi a pior obra feita em Coimbra desde à 50 anos. Conclusão, não percebem nada disto, qlq automobilista que conheceu aquele acesso antes da invenção daquela rotunda percebe perfeitamente o disparate que ali nasceu.

  4. Pois, não se trata de se queixarem por tudo e por nada. Não está em causa as obras serem benéficas ou não. Na verdade, elas podiam ter sido programadas para o começo das férias de Verão. Mas para além disto tudo, alguém responsável preparou alternativas? As estradas do rio, que podiam ser uma alternativa, fazendo o acesso pelo Choupal, foram preparadas (os buracos tapados)? É a política do come e cala!

  5. Sem dúvida que estas obras serão concerteza benéficas para todos, mas na verdade podiam ter sido programadas para mais cedo, uma vez que durante o Verão não existe tanto transito em Coimbra. Não se admirem portanto que muita gente se revolte com a situação. Além disso, será que foram tomadas medidas de alternativa? Pois é, anda sempre o “carro á frente dos bois”, como se costuma dizer, pois nada foi preparado para esta situação. Estamos num país de ideias viradas ao contrário…

  6. Dou razão a outros leitores que já comentaram o facto de que as obras na ponte deveriam ter sido programadas para os meses de verão. Como o período é longo deveriam ser executadas fora das horas de maior tráfego principalmente até as 9 horas. Os veículos que vêm do lado de Condeixa deveriam ser desviados para outros acessos alternativos.
    Este período prevê-se que vá ser um pandemónio. O futuro irá falar por si. Deveriam era estudar a resolução da confusão que é na rotunda da Escola Agrária, pois esta rotunda passou a concentrar a maioria do tráfego de entrada e saída da cidade. Só sabe dar o valor quem por ali passa todos os dias.

  7. é a velha história, fazem-se projetos, executam-se obras, que seriam a solução para o problema…..mas esse problema era á vinte anos atras. agora a solução ja não serve.

  8. meus senhores lutem pela cidade façam ver ao pais e ao mundo a vergonha que e este pais em relação a obras publicas mas quando são necessarias sim senhor e faze-las mas pensa-las antes de as fazer e como ira reagir no caso do transito Coimbra nao e Lisboa nem o Porto que têm mtas alternativas agora Coimbra mais vale andar de helicoptero ou menos ainda existem lugares aonde os poisar pensem nisso.

  9. e as obras que vão fazer no tabuleiro do açude vejam la se nao tem haver com a pressao que a agua faz nas comportas ainda estou para perceber porque se prende tanto tempo a agua no açude meus senhores não queirão transformar o açude numa tragedia o rio não precisa ir tão cheio e mais digo passei a algumas semanas largas junto a aguieira e vim os niveis de caudal de agua na algufeira estão baixos.
    Acham que vale a pena pender tanto tempo a agua no açude nem para produzir electridade é não vale a pena descarreguem mas é o rio e depois vejam se a cidade nao agradecia vejam fotos de 1945 e depois façam uma reflexão sobre issoacho que vamos voltar ao antigamente andar de bicicleta e de moto dentro da cidade.

  10. É pena que as obras executadas hoje ,tenham por base projectos feitos há muitos anos atrás sem que sejam adaptados à realidade actual. Em consequência temos exemplos como aquilo que se passa na zona da rotunda da Escola Agrária., gasta-se o dinheiro e não se resolvem os problemas. Peço aos responsáveis que passem apenas um dia pelo local, em "horas de ponta" e verifiquem a situação.

  11. Concordo que a nova rotunda que ali se fez foi uma verdadeira cavalidade. Nunca ali houve filas e agora é o caos para entrar na cidade. Podiam de facto também fazer ali uma intervenção para corrigir o erro.

  12. Basicamente é fazer obras sem estudos prévios, ou com base em estudos efectuados há muitos anos atrás, quando o fluxo de trânsito era outro.
    A obra na ponte do açude é apenas mais uma dos grandes disparates que se faz. Alguém repara que cada vez que decidem fazer uma pequena obra, escolhem a hora matinal de acesso à cidade para cortar uma faixa? Será que não dá para puxar pela cabeça e cortar faixas quando há menor fluxo de trânsito? Ou o pensamento é, que se lixe, que não sou eu que vou estar ali parado na fila?

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.