Baixa de Coimbra “toca a reunir” em defesa da Loja do Cidadão

Posted by

Foto Gonçalo Manuel Martins

A Loja da Cidadão de Coimbra custa, ao Estado, pouco mais de 225 mil euros anuais. É um dos seis contratos de arrendamento mais caros, em todo o país. O Governo ainda nada decidiu, mas vai querer renegociar a verba e baixar custos.

O ministro adjunto e dos Assuntos Parlamentares já garantiu que vai rever os contratos de arrendamento das Lojas do Cidadão. Ao todo, as 32 lojas do país custam quase dois milhões de euros por ano. E a de Coimbra está “dentro do pacote” a renegociar – admite ao DIÁRIO AS BEIRAS uma fonte do ministério.

A loja da Baixa é arrendada à Bragaparques. É, pois, com a empresa que explora, sobretudo, estacionamentos subterrâneos que a tutela vai ter de se entender. “O que se pretende é contribuir para a redução global de custos, mas sem prejudicar os serviços prestados”, refere a fonte citada.

Versão completa na edição impressa

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.