Café fechado em Santa Comba Dão por funcionar como casa de alterne

Foto Gonçalo Manuel Martins

A GNR identificou duas mulheres e o proprietário de um café que alegadamente funcionaria como uma casa de alterne e prostituição em Santa Comba Dão, distrito de Viseu, disse fonte da guarda.

A investigação da GNR, segundo o comandante do destacamento de Santa Comba Dão, João Marques, foi iniciada em 2010 e concluída na quarta-feira, com o encerramento do estabelecimento após buscas ao local com apoio da ASAE, do SEF (Serviço de Estrangeiros e Fronteiras) e técnicos das Finanças.

Nas buscas ao local, ainda segundo o oficial da GNR, foi apreendido diverso material relacionado com a prática da prostituição, como preservativos, lubrificantes, caderno de contas para a contabilidade paralela e dinheiro, bem como uma máquina de jogo que era transformada em “slot machine” através de um esquema eletrónico.

O proprietário do café foi constituído arguido pela prática de lenocínio (auxílio à prostituição).

Neste estabelecimento, descreveu o capitão João Marques, funcionava um café que também servia refeições, no rés do chão, e, na parte de cima do edifício, um conjunto de quartos para, de acordo com os indícios elencados, a prática de prostituição e onde residia igualmente o seu proprietário.

One Comment

  1. Marco Nannini says:

    Estranho que depois dessa busca e de todas essas diligências o referido espaço reabriu novamente. Ontem, sexta-feira, (17 de Junho) foram vistas na pequena esplanada do estabelecimento três mulheres e pelo menos dois homens em ameno convívio. A porta a meio da tarde estava aberta e podia observar-se que também havia gente no interior do alegado café. O que não se conseguiu saber era se o estabelecimento tinha condições para funcionar como café e se estava ou não licenciado para tal actividade. Pelo menos, era uma das dúvidas levantadas e que ninguém conseguiu até ao momento esclarecer. Segundo testemunhos, de alguns clientes que visitaram o referido estabelecimento alegam que o referido café "deixa muito a desejar para a alegada actividade comercial a que foi destinado, existindo ainda dúvidas relevantes sobre as condições sanitárias, de higiene e salubridade daquele espaço".

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.