PJ conclui investigação a suspeito de burla e falsificação de documentos

A Polícia Judiciária (PJ) anunciou a conclusão, com proposta de acusação, da investigação a um suspeito de duas dezenas de crimes de burla qualificada e falsificação de documentos, que terá lesado comerciantes em cerca de 90.000 euros.

Em comunicado, a PJ de Leiria anunciou que, “num dos seus ‘modus operandi’ conhecidos, o arguido “selecionava as suas vítimas a partir de anúncios colocados em sites na internet para a venda de viaturas automóveis, de média e alta gama, contactando esses potenciais vendedores e levando-os a entregar os seus bens, através de artifícios fraudulentos, simulando o pagamento por transferências bancárias e emissão de cheques falsos”.

O suspeito, que foi detido por duas vezes e se encontra preso preventivamente, também se terá feito passar por inspetor da ASAE (Autoridade de Segurança Alimentar e Económica), “levando os proprietários a entregarem-lhe, através de pagamentos bancários, diversos montantes falsamente justificados com hipotéticas coimas inexistentes e com a ameaça de fecho dos estabelecimentos em causa”, informa ainda o comunicado.

A PJ reuniu ainda provas em como o homem também se apresentava “como advogado, médico, inspetor da Polícia Judiciária ou, ainda, como marido de pessoas com estas profissões, cativando assim a confiança das suas vítimas”.

As burlas lesaram “gravemente comerciantes, da zona centro do país, causando-lhes um prejuízo aproximado de 90.000 euros”, refere a PJ.

“A investigação agora concluída, compilada em seis volumes e seis apensos, foi agora remetida ao Ministério Público no Tribunal Judicial de Leiria com proposta de acusação”, acrescenta o comunicado.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.