Clima económico e confiança dos consumidores voltam a diminuir em maio

O clima económico voltou a piorar em maio, atingindo o seu pior registo desde junho de 2009, e a confiança dos consumidores também voltou a diminuir, à semelhança do que já havia acontecido em abril, segundo dados do Instituto Nacional de Estatística.

De acordo com os inquéritos de conjuntura às empresas e aos consumidores, o sentimento económico caiu para os -2 pontos, de -1,8 em abril. A evolução do sentimento económico reflete a queda em maio em todos os inquéritos setoriais. A confiança dos consumidores voltou a cair em maio, depois de em abril ter regressado às descidas, tendo nos meses anteriores apresentado alguma melhoria.

O indicador piorou de -49,5 para -50,3 pontos, pressionado por uma visão mais negativa dos inquiridos sobre a situação financeira no lar, a situação económica no país e das expetativas de desemprego no país nos próximos doze meses, apesar dos portugueses demonstrarem uma ligeira melhoria na confiança sobre a sua capacidade de poupar dinheiro no próximo ano.

Os restantes inquéritos setoriais também apresentam valores negativos, com o indicador de confiança da indústria transformadora a piorar de -12,2 para 13,8 pontos, nos serviços de -11,5 para -13,6 pontos, no comércio de -11,7 para -14,3 pontos, na construção e obras públicas de -51,1 para -52,6 pontos.

One Comment

  1. O crescimento da economia global está abrandar principalmente nos principais motores do forte crescimento registado desde a crise financeira: as economias emergentes da Ásia e os BRIC (Brasil, Rússia, Índia e China). De salientar que Portugal como pequena economia mas totalmente exposta ao exterior beneficiou com esta recuperação, o outro lado é que também, é prejudicada com o abrandamento económico global. Mas o facto mais significativo para a queda dos indicadores de clima económico e sentimento dos consumidores advém mais da nossa situação nacional e menos da conjuntura macroeconómica global. A assimilação da realidade das medidas de austeridade que o país tem implementado e as que ainda vai ter que implementar em face do acordo com a troica, gerou um sentimento nacional de pessimismo na nossa sociedade, provocando retração do consumo e do investimento.O saneamento das contas públicas vai ter reflexos gravíssimos na atividade económica nacional, dado que o crescimento dos últimos anos estava assente no aumento do consumo e investimento públicos e não como seria saudável na atividade privada.
    http://www.portugalcambial.com

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.