Ciclovia entre Coimbra e a Figueira da Foz tem de arrancar antes do fim do ano

Posted by

DR

A Ciclovia do Mondego está, finalmente, em condições de arrancar. Ontem, em reunião que envolveu as câmaras de Coimbra, Figueira da Foz e Montemor-o-Velho, o Instituto da Água (INAG) e técnicas do programa operacional regional Mais Centro, foi possível acertar estratégias, para ultrapassar o diferendo com o INAG. É que há quase cinco milhões de euros de fundos comunitários à espera, que “desaparecem” se não houver obra em outubro/novembro.

Ao que o DIÁRIO AS BEIRAS apurou, foi decidido, por unanimidade, que alguns troços do projeto têm ser mudados. Em concreto, as autarquias admitem a hipótese de alterar a localização da pista –que pode “descer” do topo da mota para a estrada, junto à vala da margem direita. Com esta decisão, é possível ultrapassar o diferendo que há cinco anos opõe as câmaras ao INAG.

Porém, o processo tem de “pedalar” a velocidade de sprint, tendo em conta o calendário preconizado pelos autarcas.

O trio de presidentes quer ver a obra adjudicada em outubro ou novembro. João Ataíde, presidente da Câmara da Figueira da Foz, reiterou ao DIÁRIO AS BEIRAS o “firme propósito de levar a cabo a ciclovia”. Por sua vez, o seu homólogo de Montemor-o-Velho declarou: “depois de termos perdido a navegabilidade do Rio Mondego, ganhámos uma ciclovia”.

Luís Leal defendeu ainda que o processo deve ser liderado pela Comunidade Intermunicipal do Baixo Mondego. Recorde-se que foi justamente a associação de municípios que apresentou a candidatura a fundos comunitários

A ciclovia tem 41 quilómetros de extensão. Por Montemor-o-Velho passam 17 quilómetros. Seis já foram construídos e estão a ser utilizados para provas de triatlo. A estimativa de custos da infraestrutura – que inclui várias pontes – é de cerca de seis milhões de euros, com uma comparticipação de 80 por cento do Mais Centro.

 

9 Comments

  1. Coimbrinha says:

    Ridiculo!! Em vez de construírem, discutem se é por ali se é por acolá…. o que interessa é faze-la e beneficiar a população da estrutura, ora que esta!! E o dinheiro, (até parece que há muito por aí) à espera destes senhores!! País este!!

  2. César Azul says:

    Sinceramente…
    Mas ainda é este ano que ela vai ficar concuída?
    Para mim é uma mais valia esta ciclovia, pois utilizo a bicicleta como meio de transporte para o local de trabalho (Montemor – Figueira), num total de 54km diários e sinceramente durante o horário de inverno é um perigo vir de noite para casa, mesmo com luzes e reflectores! Em Portugal não existem vias de comunicações adaptadas as bicicletas, nem sequer existem bermas em algumas estradas…

  3. César Azul says:

    Mesmo com esta ciclovia ficamos condicionados quado ela acaba, tanto em Coimbra como na Figueira, pois as duas cidades não estão minimamente adaptadas à circulação de bicicletas… Não quera que seja como a Holanda, mas pelo menos olhem para lá como um exemplo…
    Aproveito ainda para deixar aqui um desafio, quando a ciclovia estiver pronta experimentem deixar o carro em casa e pedalem um pouco como eu faço, vão gostar e fazem bem à saúde, ao ambiente e à carteira… e podem me chamar de maluco por fazer mais de 50km diários para ir trabalhar, mas digo-vos que não faço para poupar dinheiro, faço por gosto, pela saúde e pelo ambiente. Aos que continuam a chamar-me doido, espero que esta crise não vos obrigue a usar a bicicleta para poderem ganhar pão!

  4. Coimbricense says:

    Aos domingos costuma-se ver mta gente de bicla. No entanto a cidade de Coimbra não tem condições, para além de que os politicos vêm a bicicleta usada apenas para passear, então pôem as ciclovias no meio de jardins e afins… o que não é nada prático para ser usado em deslocações para trabalho/casa, e isso também faz com as pessoas andem a pé nas ciclovias. Espero tb que não façam ciclovias em cima dos passeios, pois os passeios sao para as pessoas. A bicicleta sendo um veículo tem é que andar na estrada ou na ciclovia. Tomando o exemplo de lisboa, em que os carros estacionam em cima dos passeios e as pessoas andam em cima das ciclovias, o que faz com que as bicicletas andem depois na estrada. Ou seja a ciclovia foi um investimento para nada….

    p.s.: Quando estava em Coimbra, fazia cerca de 20km todos os dias

  5. P.Santos says:

    É pá !!!deves cheirar a suor todo o dia..Mas como trabalhas na loja de bicicletas ninguém nota e assim podes ir fazendo um treininho diário, para ao fim de semana soltares as garras no btt. Não é mal pensado mas nem todos se podem dar ao direito de chegar ao trabalho já cansados……………lol

  6. Ora muito bem!!! Será um prazer usar essa via. Sempre que tenho tempo e vontade de pedalar, vou de Coimbra a Montemor dar uma voltinha ali pela estrada do campo, desde o choupal até à pista náutica de Montemor. Às vezes só não vou mais, porque acaba por ser aborrecido ir sozinho, mesmo que leve o mp3. Contudo, espero puder usufruir. Faz falta em Portugal haver mais ciclovias. E quanto ao senhor César Azul, acho que faz muito bem. Ao preço que a gasolina está, ainda mais se justifica. É só vantagens, sem dúvida.

  7. joão nunes says:

    Deviam fazer uma ligação a Cantanhede.
    Trabalho na fig mas vivo em Cantanhede e, por vezes vou de bicicleta, mas andar na EN109, alem de ñ ter condições é bastante perigoso!

  8. César Azul says:

    Sr. P.Santos, eu não trabalho em nenhuma loja de e também não cheiro a suor o dia todo, os WC´s servem para alguma coisa.
    Outra coisa é que não chego cansado ao trabalho, antes pelo contrário, chego mais disperto e com mais energia, depois de muitos anos a andar de bicicleta, se deixar de andar é que me sinto cansado!

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.