A liberdade será sempre monumental

Francisco Queirós

Já houve quem tivesse a sua Marinha Grande. Ou quem, a caminho da Europa, a tenha tentado sem sucesso. Nestas eleições, há quem busque o “caso” que inverta a queda e evite o desastre. Assim de modo organizado, comandado por alguns seniores da cidade, monta-se uma campanha, contra os que as suas próprias sondagens afirmam estarem mais fortes e que são a voz coerente e contrária aos mandadores do FMI. O “caso das escadas monumentais” explica-se assim. Podemos gostar ou não de murais e pinturas. Sabemos que são legais, mas admitamos que se não goste. Admitamos também que se não goste de outros exercícios de liberdade, da liberdade de expressão, de manifestação ou de pensamento, até. Mas democraticamente, respeite-se.

A Constituição da República e a legislação que regula a propaganda política (Lei 97/88, alterada pela Lei 23/2000 de 23 de Agosto) permitem a pintura de murais, estabelecendo taxativamente os locais vedados a estas pinturas. Admitamos, em jeito de exercício, que por questões de gosto ou estética, se é contra a pintura de degraus de escada com tinta de água que sairá depois de duas ou três chuvadas. Admitamos! Mas então se sempre se pintaram as monumentais, o que faz correr meia dúzia de indivíduos que dizendo-se estudantes nunca antes se manifestaram contra as propinas, Bolonha ou a redução e extinção de bolsas que estão a expulsar milhares de estudantes das escolas?

As escadas monumentais de Coimbra, com os seus 125 longos degraus, não têm 800 anos como um ignorante escreveu. Quando Salazar vandalizou a alta nos anos 40, a escadaria do liceu foi destruída e iniciou-se a construção destas escadas. Aí viveram-se momentos de resistência durante a crise académica de 69, com a polícia a cavalo a agredir os estudantes. Em 69 e em anos seguintes, os estudantes da academia pintaram vezes sem conta a escada. Provavelmente, também o fez o ministro da justiça, Alberto Martins. Com o 25 de Abril, as monumentais foram pintadas dezenas de vezes, por listas concorrentes à direcção geral da academia, pela própria DG, por listas partidárias ou por cidadãos. Podemos não gostar. Admitamos! Mas como entender agora esta reacção nunca antes vista? Não será uma campanha anticomunista, com recurso a grupelhos, mas com uma direcção que não engana ninguém? Não é bonito, é claramente ilegal, judicialmente punível e de tom salazarista, a acção organizada de perturbação de um comício em plena campanha eleitoral, insultando e vaiando os oradores. Não são estudantes que mobilizam uma provocação com apelos de combate aos “comunas”, aos sovietes, aos energúmenos e à escumalha comunista! Não foi edificante ver alguns jovens trajados de estudantes a fazerem a saudação nazi ao som do hino nacional e a alvejarem os participantes (com apelo à “tomatina anti-PC” no facebook).

Será que já nos arcos poderosos, em desespero, se recorre à provocação, ao estilo de Mussolini? O primado do arrivismo contra a liberdade. Mas a liberdade é e será sempre monumental!

25 Comments

  1. Frederico Lopes says:

    tudo certo. Mas já agora qual a justificação para a 'censura' feita na página da CDU Coimbra no facebook?? E não me venha com a treta de insultos, porque TODOS os comentários, os educados e os outros, foram eliminados. Para aqui já não se apregoa a liberdade de expressão? É que se querem defender escudados nisso, estando no vosso direito e que concordo plenamente, é bom que os apliquem a vocês, caso contrário passam por hipócritas.

  2. Quer isto dizer que, se alguém escrevesse uma mensagem tipo "Menos subsídios para quem não quer trabalhar" nas escadas, você acharia bem e aplaudia?

    O que aconteceu nas escadas foi um protesto contra o vandalismo arrogante de um partido que nem 7% dos votos tem, e que age como se o património público fosse exclusivamente vosso. Tiveram azar, o povo não gostou e manifestou-se contra. Uma excelente lição de democracia.

    Isto só não aconteceu antes porque não havia uma coisa poderosa chamada Redes Sociais, que permitiu uma organização rápida em tempo record justamente para coincidir com o comício da CDU. Não gostaram? Azar, habituem-se a ouvirem vozes discordantes, "camaradas"!

    Limpa limpa, camarada limpa… limpa limpa, camarada, limpa…

    • Este escrito só pode ter sido feito por um cretino,um facista…e que agora tem a liberdade de se expressar o que não era permitido antes de 1975.As redes sociais juntaram cerca de centena e meia de estudantes,a maiot parte pseudo-estudantes que não o sendo enxovalharam o traje académico.Olhe Cats, o senhor não tem a coragem de se identificar é a arma dos cobardes… Vivemos em democracia, por isso pôde escrever as asneiradas que escreveu.

  3. Parabéns. Estou completamente de acordo consigo. Valentes estudantes eram os dessa altura!

  4. Alexandre says:

    Lamento que a postura critica à posição de alguns estudantes continue a bater na mesma tecla. É pena que o comentador, e a CDU não tenham a sensibilidade suficiente para perceber que a recepção e o comportamento das pessoas se vai alterando e o que dantes era tolerado, agora pode não o ser tão facilmente. Senti muita gente, estudantes, antigos estudante e "futricas" apoiar a contestação ao acto. Lamento que a CDU e as suas vozes não entendam a mensagem. Todavia, este comportamento de surdez social é também ele, sinónimo de desajustamento face Às mudanças na sociedade. A CDU não está na década de 70 do século passado, quer dizer, em termos de calendário, porque de mentalidade não deixou o estalinismo de 50.

  5. Elisabete abreu says:

    Subscrevo inteiramente e acrescento que há ainda outro argumento de peso que torna repugnante essa pseudo-manifestação de desagrado pela pintura (e não é que eu goste de pinturas em murais, escadas ou espaços públicos). É a falta de vergonha e de civismo que esses estudantes têm quando, quase semanalmente, deixam lixo nas escadas monumentais, garrafas, latas de cerveja, etc e repetem maquinalmente esse comportamento aquando das festas académicas mandando para o rio esses dejectos. Sejamos, pelo menos, intrinsecamente limpos nas acções!
    EA

  6. JORGE EDUARDO says:

    mas vivemos num país de bananolas ou quê?
    argumentos como censura na pagina da cdu não tem cabimento, pois a pagina é da cdu não é tua Francisco Lopes, aqui o Beiras tb não publicou comentários meus…e é um orgão de comunicação social. Ó Cats podes escrever até nada de subsidios pra quem nos anda a enganar que tb aceito, vá escreve, desabafa! mas nao te esqueces de trabalhar q o pais precisa.

  7. Passem bem e A CDU FEZ MUITO BEM EM PINTAR AS ESCADAS, PELO MENOS DEMONSTRAM CRIATIVIDADE E QUE SÃO DIFERENTES. OS PARTIDOS QUE TÊM MAIS DE 7% É SEMPRE O MESMO RAM-RAM, VULGO K7, SÓ SABEM COMPRAR "OUTDOORS" (eu até acho q ficam caríssimos).
    Saúde a todos os do pró e os do contra!

  8. Lembro o Alexandre q as escadas tb lá estão desde os anos 70, e depois os outros partidos em especial PS, PSD e CDs evoluiram alguma coisa na sua atuação e pensamento, nada, estão esclerosados, eles até é que têm desgovernado isto. De resto não lamentes, pq se não gostas, pronto n gostas estás no teu direito, agora não podes impedir as outras pessoas de serem livres. Foi o que me aconteceu, sai de casa pra ver o comicio, pq até gosto de ouvir o Sr. Jerónimo, e quando chego ao cimo das escadas deparo-me com aquele triste espetáculo de meia dúzias de meninos e meninas, q a maioria nem de coimbra eram pelo que me apercebi. Tenho ido a comicios de todos os partidos sem probelema, eu gosto de ir. Achei foi falta de educação por parte dequeles tristes, que n percebem nada de escadas monumentais, nem de Alta de Coimbra, nem estudantes nem de futricas, mas vão perceber de desemprego com um canudo na mão, haverá alguns que não! claro está se cumprirem com as diretrizes.

  9. João Dias says:

    Sugiro ao Sr. Francisco Queirós que convoque os seus camaradas para pintar a sua casa!

    • Eu sugiro ao Sr, João Dias que vá a uma consulta de psiquiatria…deve estar esclerosado..Se não está imita bem. Você é dos taos que fizeram de Portugal a miséria em que se tornou.

  10. A gente com o mínimo de responsabilidade e seriedade já disse que o que foi feito é perfeitamente legal e legítimo.
    Argumentos tão básicos como "se fosse a tua casa", ou "se a frase, ou partido, fosse outro", demonstram-no. À primeira responde-se: propriedade privada é diferente de espaço público; à segunda: podia não gostar, mas como tenho tolerância democrática enfiava a viola no saco.
    Quem não consegue compreender isso das duas uma, ou tem um défice cognitivo, ou um preconceito maior que a inteligência.
    Agora há que voltar a discutir problemas actuais do país.

  11. Manuel Bastos says:

    Se não houvesse juventudes partidárias reaccionárias encobertas, neste boicote ao Comício de Coimbra da CDU eu, com muita paciência, até tentaria explicar a esses jovens (políticos ou estudantes?) que cometeram um acto criminoso e punível por lei. Como se sabe quem são apenas afirmo que subscrevo uma queixa crime contra os identificados. Talvez assim a Universidade lhes ensine algo.

  12. Carla Martins says:

    Qual estudantes, foi um grupo de palermas sem história a agir como milícia, tentando constranger quem exercia o seu direito de reunião e manifestação. Lembraram-me o KKK americano rondando as casas dos negros. Lembraram-me as milícias italianas, alemãs e portuguesas, de outros tempos, quando se reuniam para rosnar contra os comunistas. Valeu a postura democrática dos apoiantes da CDU perante o que foi deliberadamente montado e constitui um triste e preocupante sinal dos tempos. Problema não foram as pinturas – que sempre se fizeram – mas serem da CDU. Fossem do PS ou PSD e seriam uma originalidade. As monumentais foram pintadas muitas vezes e isso nunca foi problema… foi agora e entende-se porquê: em campanha, dá jeito a essas vozes impregnadas de ódio que assim o destilam. Por mim, sem dúvida alguma, dia 5 votarei CDU… e sem medo de ter atrás de mim as milícias dizendo em surdina "vota, vota camarada, vota". É que voto mesmo e com confiança no futuro!

  13. Anónimo says:

    Parece que os senhores que criticam o senhor Francisco Queirós não tem noção dos conceitos de propriedade privada e propriedade pública.

    Enfim, incrível ver esta intolerância política. Goste-se ou não, a liberdade é assim.

  14. Leandro Matos says:

    Dá jeito ao PS e seus amigos da direita arranjar estas "trikas". Assim não se fala no que é realmente importante, ou seja, na desgraçada e vergonhosa política que desenvolvem e anda a deitar este país por terra.

  15. É verdade que a pintura de murais políticos é perfeitamente legal. Também é verdade que as escadas monumentais já foram pintadas inúmeras vezes ao longo da sua história… Mas, tal como o Sr. Francisco Queirós mencionou no seu artigo, pelos Estudantes da Academia!
    Aquilo que se põe aqui em causa não é a ilegalidade ou não do acto. O que se põe em causa é, isso sim, a falta de respeito para com o que estas escadas representam para os Estudantes de Coimbra e, para a própria Associação Académica de Coimbra, uma academia centenária com bem mais anos de história do que o Partido Comunista!
    Volto mais uma vez a frisar que não é a legalidade do acto que se contesta, mas sim a falta de respeito para com um local que é, sem dúvida alguma, emblemático para qualquer estudante de Coimbra.

    • Os únicos locais emblemáticos para a grande maioria dos actuais estudantes universitários de coimbra, infelizmente, são as tascas e os "arraiais à Quim Barreiros". Além disso, o largo D. Dinis, as escadas monumentais, as Faculdades, a Biblioteca, …, são de todos e para uso de todos!

  16. Alfredo Campos says:

    Um bom texto que resume a situação. Está esclarecido que a pintura é legítima, ainda que não agrade a alguns, mas enfim, não é possível agradar a todos. É assim a vida em sociedade: a lei define o permitido e o proibido, os gostos divergentes têm de aceitar o permitido. As tentativas de desinformação e manipulação, não apenas nas "redes sociais" mas apoiadas pela própria comunicação social, têm tentado passar a ideia de vandalismo, que é o mesmo que pintar a Sé Velha ou a casa de alguém: nada mais falso!
    A Comissão Nacional de Eleições já veio esclarecer, e é interessante que os iniciais promotores do "protesto" já estejam sossegados e já não se fale em irem limpar as escadas. Uns, porque perceberam que foram manipulados, outros, porque infelizmente conseguiram o que queriam, a desestabilização de um acto de campanha eleitoral, o que constitui crime.
    Enfim, manipulação de jovens estudantes por parte de quem sente o poder escapar das suas mãos, e de quem se prepara para o agarrar e procura desde já condicionar os protestos futuros.
    Mas não conseguirão.

  17. Ó Ricardo não tás a ver bem o assunto, ora pensa.
    As escadas não são propriamente um emblema só para qualquer estudante de

  18. Coimbra, porque elas são de todos os cidadãos que por ali passam. Lembra-te que talvez a maioria dos estudantes da universidade não as utiliza, tão só os do polo I e não são todos, muitos vão de carro, outros de autocarro outros a pé por outras vias, depois são utilizadas pelos moradores (que é o meu caso), por pessoas que trabalham em instituições e empresas, etc.
    Desculpa Ricardo mas meteram-te isso na cabeça, os estudantesnão têm mais direitos q quaisquer outros cidadãos nem no plano afetivo. Recomendo-te a leitura de : O Poder da Arte: O Estado Novo e a Cidade Universitária de Coimbra, do Prof. Doutor Nuno Rosmaninho, e A Alta de Volta – Concurso para o Plano de Reconversão dos Espaços dos Colégios de S. Jerónimo, das Artes, Laboratório Químico e área envolvente. Edição: Edições do Departamento Arquitetura da FCTUC
    INTERESSANTE SERIA FAZERMOS UM DEBATE PÚBLICO SOBRE O ESTADO DO PATRIMÓNIO CULTURAL DA UNIVERSIDADE COIMBRA. VAMOS A ISSO RICARDO (POVO), "BEIRAS"(COMUNICAÇÃO SOCIAL) E PARTIDOS…ISSO É QUE ERA OBRA!

  19. A liberdade de que os comunistas defendem é só para o que eles escrevem. Lembrem-se dos tempos do PREC. Os estudantes estiveram bem. As escadas não são do PCP. Será que os verdes tambémparticiparam nas pinturas?

  20. Cátia Pais says:

    É tinta que sai com duas ou três chuvadas, mas o certo é que quem passa pelas Monumentais há pelo menos 4 anos (que é o tempo que pelo menos eu lá passo), vê nos muros de lado, pinturas da CDU que pelos vistos não sairam pelas primeiras chuvas e que já lá duram há pelo menos 4 anos…
    Já lá vi mais coisas escritas nas escadas neste tempo e acabou por sair tudo, o certo é que as pinturas da CDU preduram…

  21. Manuel Bastos says:

    Olhem bem! O ex-MRPP, actual liderança dos ultra do PNR também por aí anda. Viva senhor Ramalho. Esqueceu-se do h.
    25 de Abril SEMPRE! Fascismo NUNCA MAIS!

  22. MÁRIO PINA says:

    ALGUÉM ACREDITA QUE OS ESTUDANTES SE MOBILIZAVAM PARA PROTESTAR CONTRA AS PINTURAS? MAS SE DALI PERTO, DE UMA SEDE PARTIDÁRIA APELASSEM VIA SMS, COM CONTACTOS QUE OBTIVERAM VERGONHOSAMENTE, MILHARES DE PESSOAS E CHAMASSEM CAMARADAS DE VÁRIAS CIDADES, DA MARINHA GRANDE, DE AVEIRO, ETC, E ATÉ COMBINASSEM COM OS CAMARADÕES NAZIS DO PNR E ALGUNS BETINHOS DA JP…UI QUE SANTA ALIANÇA ANTI-CDU!!! E AINDA POSTAM VÍDEOS QUE SÃO AUTENTICAS PROVAS DE CONFISSÃO DO CRIME, PUNÍVEL, DE BOICOTE A COMÍCIOS. O MINISTÉRIO PÚBLICO DEVIA VER OS VIDEOS DESSES MENINOS… E VER OS TOMATES QUE ATIRARAM PARA O PALCO E OS OVOS… O FASCISMO AGIA COMO?A PIDE ANDA AÍ A DAR AULAS NAS NOVAS OPORTUNIDADES OU A ENSINAR INGLÊS TÉCNICO?ESTAMOS EM PORTUGAL PAÍS SITIADO PELO FMI E ESTES LINDINHOS SÃO OS KAPOS DOS VERDUGOS. LIBERTA-TE MEU POVO….

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.