Presidente da CCDRC diz que verbas do Proder diminuíram

Foto Gonçalo Manuel Martins

O presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC) afirmou em Penamacor que o investimento inicial previsto no Proder Programa de Desenvolvimento Rural – “está hoje reduzido a muito pouco”.

Alfredo Marques recorda que o montante inicial de 1.700 milhões de euros de investimento para a região centro ficou substancialmente reduzido, devido à incapacidade dos privados em concretizar os seus investimentos.

O valor real da execução “estará numas centenas de milhões e se estes se realizarem já não é mau”.

Para Alfredo Marques falta uma política global de aproveitamento dos fundos comunitários, afirmando que um dos erros crassos dos programas atuais é separar os fundos da agricultura de todos os outros.

“Com cada um na sua capelinha é completamente impossível ter uma política integrada”, concluiu o responsável.

O presidente da CCDRC considera que nos 25 anos que passaram desde a adesão à então Comunidade Económica Europeia o desenvolvimento do interior “foi contraditório e nunca obedeceu a uma estratégia. E investimentos feitos sem estratégia são dinheiro deitado à rua”.

Alfredo Marques iliba as autarquias deste diagnóstico, afirmando que era impossível aos municípios fazer mais do que fizeram.

O responsável da CCDRC diz ainda que há uma tendência “desenfreada” para a centralização em Lisboa, que tem vindo a piorar. No entanto assume que a regionalização “deve estar no fim da linha”, devendo ser dada a prioridade a uma reorganização geral do Estado e à promoção das associações de municípios.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.