Rui Rio defende “reforma” do regime e critica sindicatos dos magistrados

O presidente da Câmara Municipal do Porto, Rui Rio, criticou ontem (3) à noite o funcionamento da democracia em Portugal, propondo uma “reforma profunda do regime” envolvendo os diferentes partidos.

“O funcionamento do poder político não é nada brilhante” e a sua qualidade “tem vindo a descer”, afirmou o autarca social-democrata na tertúlia “Conversas do Casino”, promovida pelo Figueira Casino da Figueira, que tem como anfitriã a jornalista Fátima Campos Ferreira.

Rui Rio criticou ainda a existência de organizações sindicais dos magistrados, considerando que a sua atividade abala a credibilidade da justiça. “Não entendo que a justiça se credibilize quando toma posições sindicais que são idênticas à que toma uma classe profissional qualquer”, afirmou o autarca do PSD, que está a cumprir o terceiro e último mandato à frente da segunda maior autarquia do país.

“Por um lado, querem ser e são um órgão de soberania e por outro lado querem ter sindicatos, como o sindicato dos eletricistas”, afirmou, vincando a crítica aos magistrados por terem criado “organizações de classe” como outros trabalhadores.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.