Projeto de agro turismo nasce em Gouveia

DB-Arquivo

A construção de um hotel rural, de uma adega e de uma queijaria são as principais componentes do projeto de agro turismo Mãe d’Água apresentado em Gouveia e que prevê um investimento global de 10 milhões de euros.

Luís Gonçalves, promotor do projeto, adiantou que este empreendimento terá como alvo os mercados nórdicos, apostando na produção de vinhos e azeites “de grande qualidade”.

Segundo o promotor, o hotel com capacidade para 10 quartos já se encontra em fase de construção e o edifício da adega, com 3 mil metros quadrados e um custo estimado de três milhões de euros tenha início no próximo ano.

O empresário antecipa a criação de 20 postos de trabalho nos próximos dois anos, acreditando que “a região tem muitas potencialidades ainda não exploradas”.

Luís Gonçalves, cidadão angolano, queixou-se da burocracia em Portugal que segundo disse “leva muitos estrangeiros a desanimarem e a desistirem de levar os seus projetos por diante”.

O presidente da câmara de Gouveia, Álvaro Amaro, criticou também a burocracia e referiu que este é um projeto emblemático para a região”, que devia ser tratado como um Projeto de Interesse Nacional (PIN) tendo em conta “o montante e a região em que se insere”.

O projeto de agro turismo Mãe d’Água abrange três quintas numa área total de cerca de 52 hectares situados nas freguesias de Vinhó e S. Julião.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.