Desvio de verbas em empresa municipal de Castanheira de Pera

Foto Luís Carregã

A câmara de Castanheira de Pera pediu ao Ministério Público para investigar o alegado desvio de verbas por parte de um administrador da empresa municipal que se demitiu esta semana, disse o presidente da autarquia.

Fernando Lopes explicou que na segunda-feira a câmara municipal foi informada, pela empresa municipal Prazilândia, da demissão do administrador, tendo “no mesmo dia comunicado ao Ministério Público a suspeita de desvio de dinheiro para fins próprios”.

Segundo o autarca, o administrador, António Bebiano Carreira, que era, também, diretor do jornal O Castanheirense, propriedade do município, “demitiu-se do cargo quando foi confrontado com a ausência de documentos de suporte de despesa”.

“Ele assumiu as culpas e demitiu-se”, adiantou Fernando Lopes, esclarecendo que foi convocada uma reunião extraordinária da autarquia, que se realizou na quinta-feira, “para dar conhecimento a todo o executivo da situação”, tendo sido igualmente já informada a presidente da Assembleia Municipal.

Fernando Lopes acrescentou que a autarquia “não vai abrir nenhum inquérito” para apurar as circunstâncias em que ocorreu o suposto desvio de verbas, remetendo essa matéria para as instâncias próprias, mas deliberou “realizar uma auditoria à empresa municipal desde a sua fundação”, em 2003, ano em que António Bebiano Carreira entrou para o conselho de administração.

O autarca disse ainda que a situação lhe causou “surpresa”, referindo que se trata de um “cargo de confiança”.

Questionado sobre a quantia que poderá ter sido desviada pelo administrador com funções executivas, o presidente da Câmara Municipal de Castanheira de Pera apontou “alguns milhares de euros”, mas remeteu pormenores para as conclusões da investigação do Ministério Público.

A empresa municipal Prazilândia gere o Parque Azul, que inclui a praia das Rocas, os museus Casa do Tempo e do Lagar do Poço Corga, e edita o jornal O Castanheirense.

A agência Lusa tentou contactar, por diversas vezes, António Bebiano Carreira, mas sem sucesso.

2 Comments

  1. fernando gonçalves says:

    pois, diga-me lá sr. presidente, para que servem as empresas municipais, senão para comer de graça do erário público, e fazer uns desvios para os devaneios. que vontade de rir. não acha que castanheira de pêra é demasiadamente pequena para ter empresas municipais?

  2. É pena que só agora o Sr Presidente se venha redimir… Parece que não conhecia o Sr António Carreira que era um senhor da sua extrema confiança… pasme-se até dirigia o jornal, propriedade da Camâra Municipal. Que inocente é o Sr Presidente!|.. então não me diga que desconhecia que esse mesmo Sr. já tinha sido alvo de processo á uns atrás por desfalque no antigo BPA. Que ingenuidade Sr Presidente

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.