Alqueidão preserva a essência do movimento filarmónico na Figueira da Foz

Posted by

Amor, empenho, rigor, dedicação. São algumas das palavras utilizadas por Nelson Silva, quando se propõe falar do trabalho desenvolvido na coletividade que dirige.

E é também com aquelas palavras que explica o porquê da Sociedade Musical Recreativa do Alqueidão (SMRA), da Figueira da Foz, não padecer dos males de que sofrem, hoje em dia, grande parte das suas congéneres.

A banda filarmónica, com 40 elementos, é maioritariamente composta por jovens. “É capaz de ser a banda mais jovem do concelho e uma das mais jovens do distrito”, assevera. E não anseia grandes palcos, não obstante já ter pisado alguns.

One Comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.