Empresas exportadoras entram em reflexão coletiva

Posted by

É quase uma catarse coletiva. Os responsáveis máximos dos maiores grupos económicos e de centenas de outras empresas reúnem-se hoje (8) no Europarque, em Santa Maria da Feira, no Congresso das Exportações, para refletir sobre a melhor maneira de aumentar as vendas ao estrangeiro.

O Governo português espera que este congresso seja uma alavanca para a mobilização da economia e para uma maior cooperação estratégica entre grandes empresas e PME. Classificado pelo ministro da Economia, Vieira da Silva, como “o encontro mais representativo jamais realizado no nosso país”, o congresso reúne centenas de empresas e conta com mais de mil participantes, numa altura em que a promoção do setor exportador é usado como uma das mais importantes bandeiras do Governo para dinamizar a economia.

Martifer em Milão

Um dos oradores é o presidente do conselho de administração da Martifel, a empresa de metalomecânica e energias renováveis com sede em Oliveira de Frades, distrito de Viseu. Carlos Martins apresentará a experiência de internacionalização do grupo, de que é exemplo a assinatura de um contrato há três semanas, para construir perto de Milão, Itália, com a parceira local – Sunflower – parques de energia solar com uma potência de 13 MW. A Martifer Solar já construiu mais de 31 MW de instalações fotovoltaicas em Itália e espera ultrapassar o dobro da sua capacidade instalada até final de 2011.

Na outra vertente da empresa, a Martifer é líder no mercado ibérico da construção metálica e ambiciona atingir uma posição de liderança em outros mercados selecionados como a Europa Central e Angola.

Também presente no congresso de hoje, com os olhos postos além fronteiras, a Efacec está a apostar na criação de infraestruturas de carregamento rápido para veículos movidos a eletricidade, à espera que a indústria automóvel lance no mercado as primeiros carros elétricos a preços competitivos. “A Efacec quer posicionar-se como uma das primeiras empresas fornecedoras de infraestruturas de carregamento rápido para veículos elétricos a nível mundial”, afirma o presidente da comissão executiva, Luís Filipe Pereira.

Veículos elétricos

A empresa está “a desenvolver tecnologia para o carregamento rápido do veículo elétrico, que é algo que pode ser exportado”, sublinha Luís Filipe Pereira, revelando “um acordo com a Nissan e com a Renault, para os carregadores mesmo fora de Portugal”. O presidente da CaetanoBus, da Salvador Caetano, José Ramos, que também integra o painel de discussão sobre “Energias renováveis e mobilidade elétrica”, realça que “a aposta nacional nas energias renováveis e o esforço de investimento em infraestruturas potenciaram o projeto do autocarro elétrico nacional, que terá uma forte componente de exportação, quer para transporte citadino quer para aeroportos”.

Moldes exportam 90%

A indústria de moldes é outros dos setores que estará em debate hoje no Europarque. Embora tenha reconhecimento internacional, com 90 por cento dos 400 milhões de euros de volume de negócios a serem realizados além fronteiras, Leonel Costa, presidente da Cefamol – Associação Nacional da Indústria de Moldes – defende mais diplomacia económica, num momento em que o setor redefine a sua estratégia.

O empresário é também um dos oradores do painel “Indústria Automóvel e Aeronáutica”, no Congresso das Exportações, organizado pela AICEP Portugal Global.

One Comment

  1. Adorei esse blog ele tem otimos textos depois dê uma olhada no meu blog http://www.derlandreflexivo.blogspot.com/
    E se quiser deixar sujestões e criticas eu irei adorar, pois e sempre bom ouvir quem ja conhece sobre o assunto.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.