Ciência e ensino aproximam HUC e Instituto Medicina Legal

Foto Luís Carregã

A racionalização de recursos técnicos, materiais e humanos é uma das principais linhas de força do protocolo de cooperação assinado, ontem, entre o Instituto Nacional de Medicina Legal (INML) e os Hospitais da Universidade de Coimbra (HUC).

Alargando-se às áreas fundamentais da cooperação científica e técnica, mas também às da formação e investigação, o protocolo veio, de alguma forma, garantem os seus subscritores, “institucionalizar uma prática” já antiga e de grande proximidade entre as duas instituições.

Em declarações ao DIÁRIO AS BEIRAS, Duarte Nuno Vieira, presidente do conselho diretivo do INML, com sede em Coimbra, disse que a grande intenção deste protocolo é a de “aproveitar sinergias” entre as duas instituições, promovendo uma prática que se traduz numa poupança concreta do dinheiro dos contribuintes.

Entre 33 serviços do INML, 30 funcionam em hospitais

O facto, lembrou Duarte Nuno Vieira, é que, entre os 33 serviços do Instituto Nacional de Medicina Legal existentes de norte a sul do país, numa rede alargada e integrada, 30 existem em unidades hospitalares. Portanto, disse ainda o responsável, o protocolo celebrado ontem com os HUC e que, salientou, “vem tornar oficial uma prática e uma proximidade” existentes há muito, mais não representa do que o alargar, intensificar e qualificar dessa “rede” de serviços do INML, especialmente os desempenhados no âmbito da sua delegação do Centro.

Concretizando, Duarte Nuno Vieira referiu as inúmeras “disponibilidades mútuas” de que as duas instituições podem beneficiar, agora a coberto da formalidade protocolar, de que são exemplo os exames toxicológicos e os exames complementares de diagnóstico.

Aproveitar possibilidades técnicas e científicas

Mas, referiu ainda o responsável, para lá do aproveitamento destas possibilidades técnicas e científicas de ambas as instituições, o protocolo estabelece ainda possibilidades alargadas no âmbito do ensino, formação – graduada e pós-graduada – e da investigação.

De acordo com o texto do protocolo, assinado ontem nos HUC – numa cerimónia onde marcaram presença muitas individualidades, nomeadamente o governador civil de Coimbra, Henrique Fernandes, e o presidente da Administração Regional de Saúde do Centro, João Pedro Pimentel –, as duas instituições vão empenhar-se numa relação de proximidade aos mais diversos níveis, racionalizando “os recursos humanos, técnicos e materiais, tendo em vista um ensino, investigação e prestação de serviços mais eficaz”.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.