SEF desmantela associação criminosa de auxílio à imigração ilegal e lenocínio em Oliveira de Frades

O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) acredita ter desmantelado uma associação criminosa suspeita de auxílio à imigração ilegal, angariação de mão-de-obra ilegal e lenocínio, cujo principal suspeito é um português com residência na zona de Tondela.

Durante uma operação, efetuada no fim-de-semana na sequência de uma investigação desenvolvida pelo SEF, foi encerrado e selado o estabelecimento de diversão noturna que o suspeito geria em Oliveira de Frades.

“Foi detido o principal suspeito, que tinha um mandado de detenção pelos mesmos crimes, e a sua colaboradora na gestão do estabelecimento, por posse ilegal de uma arma de fogo”, referiu hoje (19) à Lusa fonte do SEF, acrescentando que a mulher é da zona de Tondela.

Além dos dois suspeitos, ambos de nacionalidade portuguesa, foram detidas duas mulheres estrangeiras por permanência irregular em território nacional, uma das quais com “violação de interdição de entrada”, uma vez que já tinha sido expulsa pelo Estado português, acrescentou a fonte.

Foi ainda constituído arguido no inquérito um outro português, da mesma zona. Ainda de acordo com o SEF, a associação criminosa operava sobretudo junto “de países da América Latina”.

O estabelecimento de diversão noturna já tinha sido fiscalizado várias vezes “por diversos órgãos de polícia criminal”, o que resultou em “contra-ordenações elevadas e na detenção de cidadãos estrangeiros”, adiantou a mesma fonte.

Em comunicado, o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras salienta que a operação desencadeada “permitiu o cumprimento de um mandado de detenção, três mandados de busca domiciliária, um mandado de busca e apreensão em estabelecimento de diversão noturna e respetivos anexos e ainda quatro mandados de busca e apreensão em viaturas automóveis”.

Da operação resultou “a apreensão de duas armas de fogo, diversa documentação, dinheiro e diversos talões de pagamento por multibanco de avultadas quantias”.

Os investigadores contaram com “a estreita cooperação policial desenvolvida através do Centro de Cooperação Policial e Aduaneira de Vilar Formoso”.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.