Namorada nega homossexualidade de Renato Seabra (com vídeo)

“Tenho passado os meus dias a chorar. O mais importante para mim é saber como ele está”. Isa Costa, estudante numa instituição de ensino superior em Coimbra, mantinha uma relação com Renato Seabra que se intensificou há cerca de dois meses. Conheceram- se há um ano, através de uma rede social na Internet.

“Estivemos algumas vezes juntos”, disse ontem ao DIÁRIO AS BEIRAS a jovem de 20 anos que, rejeita, no entanto ter tido uma relação mais íntima com Renato. Ainda assim, jura a pés junto que o “amigo especial” não era homossexual.

“Demos alguns beijos, houve carícias. Isso não passa de um boato”. A última vez que estiveram juntos foi no dia 23 de dezembro. “Fomos jantar e depois fomos ao cinema. Ele falou-me da viagem a Nova Iorque e disse que estaria de regresso no dia 6 de janeiro”. No entanto, a notícia que abalou o país no passado sábado deixou- a “arrasada”. “Não quero acreditar”.

Incrédulos com a confissão

Ontem, apesar de a imprensa norte-americana ter divulgado que o jovem de Cantanhede teria confessado a autoria do crime, fonte da polícia de Nova Iorque escusou-se, em declarações à agência Lusa, a adiantar se Seabra se deu, de facto, como culpado e que tipo de assistência jurídica está a receber.

Confirmada está a acusação de homicídio em segundo grau pelo assassínio do colunista social Carlos Castro. A eventual confissão de Renato Seabra deixou a família e os amigos estupefactos e incrédulos. Isa Costa continua a acreditar na inocência do “amigo especial”. “Se alguma coisa aconteceu foi porque ele alucinou ou porque estava sob o efeito de estupefacientes. O Renato que eu conhecia era incapaz de fazer isto”.

Entrevista de Isa Costa à estação TVI

36 Comments

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.