Família nunca foi avisada sobre a detenção de Renato Seabra

Spread the love

A advogada de Renato Seabra está perplexa com a atitude da polícia norte-americana que, até hoje, não estabeleceu qualquer contacto com a família do suspeito. A mãe do jovem de Cantanhede teve conhecimento da detenção do filho quando uma vizinha a alertou para o caso.

As críticas são partilhadas pelo cunhado do modelo. “Se isto acontecesse a uma pessoa da Beira Interior, se calhar ainda hoje a família não saberia de nada”, lamenta José Malta.

Só ontem é que a mãe de Renato pôde ver o filho mas, sobre este encontro, pouco ou nada se sabe. “Como é que imagina que ele esteja? O Renato continua internado num hospital psiquiátrico. Tire daí as ilações que quiser!”. Foi desta forma, lacónica, que a advogada que está a dar apoio jurídico em Portugal à família do jovem modelo, falou ontem (12) ao DIÁRIO AS BEIRAS.

Entretanto, a jurista adiantou que Renato Seabra já tem um advogado de defesa em Nova Iorque, um cidadão “radicado na América”. Não quis, no entanto, revelar a identidade do defensor.

Todavia, Paula Fernandes garantiu que vai fazer tudo aquilo que for “humanamente possível” para dar o melhor apoio à família e ao jovem, embora esteja consciente que a justiça terá de ser feita do outro lado do oceano. “É praticamente impossível ele ser extraditado”, lamentou.

Apesar de não ter feito qualquer referência ao assunto, Paula Fernandes, ao criticar a ausência de um contacto por parte da polícia norte-americana, parece querer reagir às declarações do ex-procurador de Justiça do Bronx, Nova Iorque.

Recorde-se que, na terça-feira, o advogado Tony Castro criticou a falta de assistência jurídica prestada a Renato Seabra, tendo frisado que “bastaria uma simples chamada telefónica de um advogado legalmente constituído defensor do alegado homicida para a polícia, logo após a sua detenção”, de modo a interromper “imediatamente” o interrogatório. Só assim – disse –, “todos os direitos do jovem seriam salvaguardados perante a lei”.

Ontem (12), o DIÁRIO AS BEIRAS tentou obter mais informações sobre os últimos desenvolvimento junto do Consulado Português em Nova Iorque. A resposta foi peremptória: o chanceler António Pinheiro não presta declarações sobre o assunto.

12 Comments

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.