Autarquia da Figueira da Foz tenta salvar os Estaleiros Navais

Posted by

Dirigentes da União de Sindicatos de Coimbra (USC/CGTP-IN) e do sindicato SITE-IN reuniram-se ontem com o presidente da câmara. Em cima da mesa esteve a atual situação dos Estaleiros Navais do Mondego que, em 2010, sofreram uma redução significativa de contratos e encomendas.

“Sensibilizámos o sr. presidente para o facto da autarquia poder ter uma intervenção muito forte junto de algumas entidades para rapidamente encontrarmos soluções”, disse o coordenador da USC  ao DIÁRIO AS BEIRAS. Segundo o seu gabinete, João Ataíde “comprometeu-se a diligenciar no sentido de ter uma reunião com o proprietário da empresa”.

E ainda, continua, a “desenvolver esforços no sentido de sensibilizar a Administração Central para a necessidade de atrair investimentos para os estaleiros”. Dois possíveis quadros “credíveis”, segundo António Moreira. O próprio sindicalista, aliás, já se reuniu com a administração da empresa de construção naval, que terá garantido um acompanhamento futuro mais próximo e regular. Para hoje está agendada uma nova reunião.

Os Estaleiros Navais empregam, atualmente, 60 trabalhadores e a sua carteira de encomendas está vazia. Os salários de dezembro estão em atraso. A estabilidade da empresa pode chegar por intermédio de três projetos- um deles “preso por pormenores” da banca e outro por questões de orçamentos, adiantou António Moreira.

One Comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.