“Na Magenta está todo o tipo de artistas e pseudoartistas”, segundo Seixas Peixoto

Posted by

 

| Open Player in New Window

O artista plástico portuense radicado há 20 anos na Figueira da Foz está a assinalar um quarto de século de carreira.

P- De que forma está a celebrar os 25 anos de carreira?

R- Vou tentar que esta celebração seja digna. Irei fazer uma exposição no Museu Municipal (da Figueira da Foz), outra em França e conclui um painel que estou a fazer nos Açores. E gostaria de fazer uma publicação destes 25 anos.

P- Gosta particularmente de Buarcos…

R- Buarcos é aquela vila sedutora. Talvez por ter tido uma ligação muito grande a nível das artes. Quando cheguei à Figueira, senti que teria que fazer mais alguma coisa. Foi quando decidi criar o Centro de Artes de Buarcos. E foi aí que me liguei àquela comunidade piscatória.

P- Por que é que fechou o Centro de Artes de Buarcos?

R- Essencialmente, foi uma guerra política muito mal terminada. Estava tudo bem até chegar à cidade Pedro Santana Lopes, que quis revolucionar esta cidade. E revolucionou, mas, ao mesmo tempo, afundou-a.

P- A associação Magenta não veio colmatar o encerramento do equipamento?

R- A Magenta é uma associação que surge no seguimento do Centro de Artes de Buarcos. Aliás, basta ver quem é o seu diretor (Jorge Rodrigues) e os membros que a constituem. Creio que artes e artistas não devem ser tutelados. (…) Sabe uma coisa? A minha mãe sabe bordar; também é uma artista… Portanto, o que quero dizer com isto é: inserido na Magenta está todo o tipo de artistas e pseudoartistas E se nós quisermos ser sérios em relação a este tipo de situações, teremos que abordar este núcleo, que tem um amparo do município, e saber se, por exemplo, todos os seus artistas pagam IRS e passam recibos verdes quando vendem os seus quadros.

P- Gostava de expor na sala principal do Centro de Artes e Espetáculos da Figueira da Foz?

R- Não. Nunca.

P- Porquê?

R- Porque se chama Centro de Artes e Espetáculos Pedro Santana Lopes.

Esta entrevista pode ser ouvida na íntegra em www.asbeiras.pt, a partir das 19H30 de sexta-feira, e no programa “Clube Privado” da Foz do Mondego Rádio (99.1FM), às 19H00 de sexta e de sábado e às 22H00 de domingo

3 Comments

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.