No Banco Alimentar de Coimbra há comida para todos

Posted by

Foto de Luís Carregã

Quase de certeza que não haverá fome neste Natal entre os utentes das 61 instituições de solidariedade social apoiadas mensalmente, por protocolo, pelo Banco Alimentar de Coimbra. É o caso da Comunidade de São Francisco de Assis e Casa dos Pobres, ambas de Coimbra, Santa Casa da Misericórdia da Figueira da Foz e Associação Vida Abundante da lusa.

A avaliar pela quantidade de pacotes de leite, arroz, massa e conservas recolhidos no passado fim-de-semana e guardados no armazém de Antanhol, não deverá faltar comida para os próximos seis meses, tempo que medeia até à próxima campanha de recolha, marcada para Maio.

131 toneladas

Para arrumar as 131 toneladas de bens alimentares por prateleiras foi necessário voltar a convocar cerca de três dezenas de voluntários que, depois de terem estado à porta dos supermercados no sábado e domingo, voltaram a “pôr a mão na massa” no 1.º de dezembro, feriado. Neste dia, Sousa Leal despediu-se do cargo de tesoureiro da instituição sem, todavia, deixar de expressar ao DIÁRIO AS BEIRAS o seu reconhecimento pela adesão dos cidadãos à campanha. Lamenta, mesmo assim, “continuar a haver dificuldades em obter meios financeiros para a atividade regular da instituição”. Embora o orçamento não ultrapasse os 60 mil euros por ano – canalizado para os salários dos três trabalhadores a tempo inteiro e despesas de funcionamento – todo o dinheiro é bem vindo. Só assim é possível suportar os custos do transporte dos alimentos, desde as lojas dos diversos concelhos, para o armazém de Coimbra.

Precentagem do IRS

Nos dois últimos anos foi possível encontrar suprimentos extra na consignação de parte do IRS pago pelas famílias que, no impresso de declaração de rendimentos, indicaram expressamente, que queriam fazer um donativo ao banco alimentar. Isto valeu 12 mil euros em 2010. O restante foi obtido através de pessoas e entidades beneméritas: cerca de 1.500, para além das outras que atribuem donativos esporádicos.

O sistema de publicitação do Número de Identificação Bancária (NIB) que outras instituições praticam não está ativado porque não permite a identificação do contribuite impedindo assim a emisão do recibo que justificaria a entrada do dinheiro.

Por outro lado, através de um impresso disponível no site do Banco Alimentar nacional, é possível fazer a doação de verbas, desde que seja indeficada a sua origem.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.