Fernando Ruas pede mais policiamento na zona do Fontelo

O presidente da Câmara de Viseu, Fernando Ruas, anunciou hoje ter pedido o aumento da vigilância policial no Fontelo, uma zona nobre da cidade que está a viver “uma situação algo complicada” em termos de segurança.

“Acabei de escrever ao senhor comandante (da PSP) e pedimos para ser aumentada a vigilância no Fontelo, que é um espaço nobre da cidade, extremamente apetecível e que começa a ter problemas”, disse o autarca.

Entre o dia 03 de abril e 05 de setembro deste ano, registaram-se mais de 30 ocorrências na zona do Fontelo, nomeadamente furtos e vandalismo.

No relatório pedido à PSP de Viseu são enumerados diversos furtos em viaturas e a pessoas, assim como incêndios em contentores e vandalismo em autocarro, ocorridos na zona do Fontelo, num período de cinco meses.

O também presidente da Associação nacional de Municípios Portugueses (ANMP) espera que a medida de reforço policial ”surta efeito”, embora o número de agentes disponível continue a ser inferior ao necessário.

“Por aquilo que sei, de informações que vou recolhendo, os efetivos na polícia continuam a ser inferiores ao que era necessário e a idade dos agentes continua também a ser muito superior à média nacional”, disse.

Fernando Ruas lamentou a falta de efetivos quando diz saber que há mais de 400 polícias a pedir transferência para Viseu.

“Se não os temos cá, é porque estão a ser retidos noutro lugar. Não é por falta de vontade de pessoas que queiram vir para cá”, afirmou.

One Comment

  1. ferreira silvino says:

    senhor ruas! talvez nao sejam necessarios mais homens a prioridade numero 1 seria dar mais auturia aos agentes para eliminar essa escumalha de animais e todos aqueles apanhados em flagrante ! guilhotina! as autoridades apanham-os as leis soltam-os e eles continuam com as mesmas praticas ! o que estao a fazer os militares? ha que polos em acao!

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.