Diogo Valente garante três pontos à Académica

Um golo de Diogo Valente, quando estavam decorridos apenas três minutos, garantiu na noite de sexta-feira o triunfo da Académica (1-0) no reduto do Vitória de Setúbal.

Os “estudantes”, que conseguiram a segunda vitória fora, depois do triunfo por 2-1 sobre o Benfica na ronda inaugural, subiram provisoriamente ao quarto lugar, em igualdade pontual (18 pontos) com o Sporting, temporariamente quinto.

Por seu lado, e depois de duas vitórias e três empates, o Vitória de Setúbal sofreu o primeiro desaire caseiro e perdeu a possibilidade de “saltar” para o sexto posto, precisamente o que a “Briosa” ocupava no arranque da ronda.

A Académica, inesperadamente sem Orlando, que se ressentiu de um tendinite, iniciou a partida praticamente a ganhar, graças a uma falha defensiva de Collin, que Éder e Diogo Valente aproveitaram da melhor forma.

Éder ganhou a bola ao defesa do Vitória de Setúbal e cruzou da direita para Diogo Valente encostar, completamente sozinho, à boca da baliza.

O Vitória de Setúbal reagiu bem e poderia ter chegado ao empate aos 15 minutos, num remate de Neca, mas a bola, desviada por Amoreirinha, foi embater no poste direito da baliza defendida por Peiser.

A perder, os sadinos carregaram sobre a Académica, mas sem conseguirem ultrapassar a defensiva contrária, que ia anulando todas as oportunidades construídas pela equipa de Manuel Fernandes.

Aos 36 minutos, Collin, com um remate de cabeça na sequência de um pontapé de canto, quase se redimia do lance que deu origem ao golo da Académica, mas a bola saiu ao lado da baliza e o árbitro assinalou uma falta de Ricardo Silva.

Ao intervalo, o Vitória de Setúbal perdia por 1-0, muito por culpa da ineficácia dos seus dianteiros.

A qualidade de jogo caiu claramente no início do segundo tempo, com a Académica a procurar queimar tempo e a fazer prevalecer a vantagem mínima, enquanto que os sadinos se mostravam longe do nível exibicional da etapa inicial.

O conjunto local só conseguiu criar verdadeiro perigo aos 88 minutos, numa jogada de Pitbull, que ultrapassou quatro defesas da Académica e fez um cruzamento perfeito, mas Collin, com a baliza escancarada, cabeceou por cima.

O árbitro ainda deu sete minutos de descontos, mas o “onze” de Manuel Fernandes não conseguiu sequer salvar um ponto, num embate em que se queixou de uma alegada grande penalidade não assinalada, sobre Sassá, aos 66 minutos.

One Comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.