Gigante? Tinham-no eles…

Jorge Costa mexeu. Nalguns casos, por necessidade, já que o lote das lesões e ausentes (ao serviço da seleção) era alargado. Jorge Costa promoveu as estreias de Ricardo, Pape Sow e Júnior Paraíba a titulares, para o lugar de Nuno Coelho e Sougou, respectivamente, mas houve ainda tempo para a entrada de Amessan, Grilo e Carreño.

A viagem até Arouca deve ter deixado a equipa de Coimbra tonta com as curvas e contra-curvas, já que a primeira parte não deu para notar que de um lado estava uma equipa da Liga e do outro uma equipa que ainda há quatro anos andava pela distrital de Aveiro

O Arouca entrou atrevido e ganhou dois cantos nos primeiros minutos. Uma perda de bola de Pape Sow, aos 12’, podia ter dado o golo aos locais, mas o “gigante” Jeremie não acertou bem na bola. Dez minutos depois, a passe de Hélder Silva, o mesmo Jeremie chegou tarde e perdeu mais uma grande oportunidade.

O primeiro lance de perigo para a Académica surgiu apenas aos 24 minutos – e de bola parada – com Diogo Valente a centrar para a pequena-área, onde apareceu Diogo Gomes, mas nem sequer conseguiu o remate.

Depois do intervalo, a Académica apareceu melhor e não foi de estranhar que fizesse dois golos.

O primeiro aviso surgiu aos 50’, por Diogo Valente, de cabeça, após centro de Pedrinho.

Dois minutos depois, grande golo de Miguel Fidalgo, que recebeu de Pedrinho, fintou dois defesas e atirou para o fundo da baliza. A única vez que se viu até aqui foi num fora-de-jogo a meio da primeira-parte.

Diogo Valente, aos 61’, fazia mais um grande golo para a Académica. Um “chapéu” de abas largas a Marco que só parou no fundo da baliza.

Parecia tudo bem encaminhado para a Académica, mas, uma vez mais, os últimos minutos foram penalizadores para os de Coimbra. A académica viu a bola entrar por três vezes na sua baliza… mas o último golo ter sido anulado.

Na luta com Jeremie, Berger fez penálti e Diogo não desperdiçou. O abanão não chegou para acordar a equipa de Jorge Costa, que sofreu depois o empate por Jeremie, a passe de Hugo Monteiro.

A verdade é que, depois do empate, até foi o Arouca que mais procurou o golo.

No seguimento de um lançamento de linha lateral, já nos “descontos”, gritou-se golo. A bola entrou na baliza de Ricardo, mas aparentemente sem tocar em ninguém depois de sair das mãos do lateral Steven.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.