Extensão de saúde de Maiorca continua aberta

Posted by

Filipe Dias acredita que o posto médico não fechará

A extensão de saúde de Maiorca tem estado a funcionar dois dias por semana, às terças e quintas-feiras, só com um médico. Recorde-se que a unidade ficou temporariamente sem médicos, quando os dois profissionais adoeceram. Entretanto, o médico que assegura os serviços de saúde naquela freguesia já regressou ao ativo, apesar de, atualmente, não estar a realizar o atendimento no posto de saúde por questões profissionais.

Contudo, as consultas continuam a ser efetuadas por outros médicos, e aquele profissional deve regressar já na próxima semana. Ao que tudo indica, a possibilidade dos cerca de 2.300 utentes da freguesia passarem a ser atendidos em Alhadas, onde está previsto um investimento que melhore a unidade de saúde, está posta de parte. O presidente da Junta de Maiorca, Filipe Dias, adiantou ao DIÁRIO AS BEIRAS que não é esse o cenário esperado.

“Tenho um documento escrito pela Entidade Reguladora da Saúde (ERS) que diz que o posto médico não vai fechar”, afiança o presidente. O próprio diretor regional da ERS terá dito ao autarca que a extensão de saúde iria manter-se em funcionamento, com atendimento diário e um médico permanente. A sala de espera desta unidade está, inclusive, a ser alargada.

Já em Santo Amaro da Boiça a situação é diferente. Se o médico que se encontra de baixa não regressar ao serviço, a extensão de saúde, que está encerrada, não voltará a abrir as portas. Isto porque, segundo Filipe Dias, o Agrupamento de Centros de Saúde do Baixo Mondego 2 (ACES BM2) não tem profissionais disponíveis para o efeito. A solução será a mesma utilizada atualmente: Maiorca ou Alhadas.

Autarquia quer transporte assegurado no concelho

Por seu lado, a câmara já está a assegurar o transporte dos utentes mais carenciados, em locais não abrangidos pela rede de transportes públicos. Por enquanto, apenas os autocarros da autarquia estão a efetuar este serviço. Mas o vice-presidente Carlos Monteiro adiantou que estão já em curso protocolos com várias delegações da Cruz Vermelha Portuguesa, em articulação com o ACES BM2, para que os serviços sejam alargados o mais possível.

A ideia, segundo o mesmo, é que estes préstimos possam mesmo abranger todo o concelho, dirigidos às pessoas com baixos rendimentos. Alguns desses protocolos deverão ser já levados à reunião de câmara do próximo dia 19.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.