“Ele está arrasado”, – diz o advogado (em actualização)

Foto Carlos Jorge Monteiro

O Tribunal de Instrução de Coimbra (TIC) decretou prisão preventiva para o jovem, de 24 anos, suspeito da autoria do homicídio da sua mãe adoptiva, uma médica de um centro de saúde da cidade. 

O estudante universitário, de 24 anos, deu entrada ao final da manhã no TIC para ser submetido ao primeiro interrogatório judicial, onde esteve até às 14H20. 

“É uma altura difícil para ele”, disse aos jornalistas, à entrada do TIC, o advogado de defesa do jovem, adiantando que o seu constituinte se encontra “ansioso” e que “colaborou com as autoridades”. 

O advogado de defesa, José Rocha Quinta,l disse hoje que o seu cliente optou pelo silêncio durante o primeiro interrogatório judicial. À saída do Tribunal de Instrução de Coimbra (TIC), (ouvir Declarações) não confirmou que o suspeito tenha confessado a autoria do crime. Sobre o estado psicológico do jovem, o advogado foi peremptório: “está arrasado”.A médica, de cerca de 55 anos, foi encontrada morta em casa, por esfaqueamento, na terça-feira de manhã, pela empregada. 

A Polícia Judiciária, através da Directoria do Centro, anunciou quarta-feira a detenção do suspeito, estudante de Medicina, filho adoptivo da vítima. 

Segundo uma fonte policial, o homicídio terá acontecido num quadro de “relações tensas” entre mãe e filho. 

O jovem, solteiro, está indiciado pela prática de um crime de homicídio qualificado, confirmou hoje o advogado de defesa em declarações aos jornalistas antes de entrar para o TIC.

72 Comments

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.