Paulo Campos: “Vias rodoviárias são mais importantes do que um aeroporto”

O secretário de Estado Adjunto, das Obras Públicas e das Comunicações, Paulo Campos, considera que a abertura da Base Aérea de Monte Real à aviação civil será um pesado investimento.

“Um aeroporto é uma estrutura pesada e a região tem que fazer opções”, advertiu. Para o governante, a implementação de uma estrutura como aquela só fará sentido se for competitiva e se conseguir oferecer melhores condições do que as que são oferecidas pelos aeroportos de Lisboa e do Porto.

Neste momento, a região tem que fazer opções: “ou a transformação da base aérea em aeroporto ou acabar com a rede de acessibilidades. Na minha opinião, as vias rodoviárias são mais importantes para a região”, disse Paulo Campos, ao intervir no jantar conferência “O Centro – Nova Economia Global”, que se encontra a decorrer no Casino da Figueira da Foz, numa iniciativa promovida pelo DIÁRIO AS BEIRAS.

Recorde-se que, nesse momento, está em curso o estudo que vai analisar a viabilidade da utilização da Base Aérea (n.0 5) de Monte Real para a aviação civil.

One Comment

  1. Pingback: Aviação civil na Base de Monte Real vai ter de esperar | Low Cost Portugal

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.