Mata Nacional do Buçaco: uma mais-valia para a região Centro

No Ano Internacional da Biodiversidade nunca é demais relembrar e celebrar o património natural que nos rodeia. Dada a urgência de preservar a natureza, nomeadamente face às ameaças que o nosso espaço natural tem sofrido, o momento não poderia ser mais oportuno para a eleição das 7 Maravilhas Naturais de Portugal. No entanto, esta votação tem passado despercebida a muitos portugueses, apesar da divulgação e promoção em todos os meios de comunicação social. Do mesmo modo, muitos ignoram que na nossa região está a votação a Mata Nacional do Buçaco, na categoria “Florestas e Matas”. Os restantes concorrentes nesta categoria são a Floresta Laurissilva da Madeira e a Paisagem Cultural de Sintra, ambas classificadas pela UNESCO como Património da Humanidade.

Como bióloga, enquanto desenvolvia o meu doutoramento, trabalhei e vivi na Mata durante vários anos e, naturalmente, criei um laço forte com aquele local ímpar. Porém, o que poderia constituir imparcialidade, compõe antes a possibilidade de argumentar e explicar a importância do Buçaco para a sua região.

Em termos biológicos, a Mata alberga um património natural surpreendente, constituindo um verdadeiro oásis de biodiversidade, inserido numa paisagem maioritariamente dominada por monoculturas de pinheiro-bravo e eucalipto. Em relação à botânica, no majestoso arboreto estão catalogadas mais de 250 espécies de arbustos e árvores, entre as quais várias espécimes considerados “notáveis” pela sua idade, porte ou singularidade. Conceituados autores consideram o Buçaco um arboreto de renome mundial, constituindo uma autêntica reserva paisagística. No que à fauna concerne, minha área de especialização, a Mata está a servir de local de alimentação, refúgio ou reprodução para mais de 150 espécies de Vertebrados. Note-se que a Mata ocupa uma parca área de 105 hectares, pelo que a diversidade de espécies nela encontrada é sem dúvida fascinante. Estes números assim debitados podem não significar muito, mas explicando, por exemplo, que em todo o País ocorrem 17 espécies de anfíbios, sendo que na Mata, área tão pequena, ocorrem 10, já se tem uma noção mais clara da importância daquele território. A Mata conta com numerosos endemismos e espécies protegidas, facto que reforça o seu elevado valor para a biodiversidade, na região geográfica em que se insere.

Relembremos, no entanto, que para além do soberbo valor biológico, a Mata apresenta diversas outras valências, como sejam o património arquitectónico, religioso, cultural e militar, todos concentrados num mesmo deslumbrante espaço. É frustrante que poucas pessoas sejam conhecedoras de tais riquezas encerradas naquele muro construído há séculos e aqui tão perto de todos. É chegada a hora de celebrar o Buçaco como a maravilha encantada que é! O projecto das 7 Maravilhas constitui uma oportunidade de importância estratégica para colocar o Buçaco em todos os roteiros turísticos e culturais do País. Este tipo de reconhecimento é fundamental para obter um vasto leque de apoios, dos quais a Mata tanto necessita, para que possa ser valorizada e requalificada em todo o seu esplendor, beneficiando toda a Região Centro. Não esqueçamos que temos em mão uma oportunidade de ouro para dinamizar a economia de toda a região e não apenas da mata em si, pelo aporte de cultura e turismo que esta eleição pode trazer. Devemos todos contribuir para a descentralização e apoiar o nosso Buçaco, que ao contrário dos seus concorrentes, não tem qualquer apoio ou reconhecimento suficiente. Até 7 de Setembro (hoje) votemos todos no Buçaco para Maravilha Natural e promovamos a nossa região e o nosso património!

One Comment

  1. Carissima biologa:__Não tendo o prazer de a conhecer, tive o prazer de ler o seu artigo e de o apreciar devidamente. Porém, no que concerne ás maioria das espécies, parece-me que poucas são nativas , a grande maioria das exsitentes na cerca morada foram trazidas e plantadas e defendidas pela politica levada a cabo pelos frades.__Quanto ás maravilhas, não posso comungar da sua opinião sobre essa história das maravilhas , pondo á mercê de interesses cor de rosa um património tão valioso como este parque botânico que é o Buçaco. Em nada dignifica o espaço, nada acrescenta em termos de divulgação ao que está feito há longos anos. Há que fazer mais e melhor, mas não pela via pirosa do telefone toca.O Buçaco não é bem para ser prostituido em revistas e programas cor de rosa. Haja dignidade e consciência dum patrimonio nacional como é o caso do Buçaco e exija-se do Estado o cumprimento dos seus deveres e obrigações.O que tem feito , é demitir-se.__De modo nenhum isto é uma critica ao seu trabalho, apenas uma opinião que me permito transmitir-lhe como leitor. bussaco.blog.sapo.pt

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.