Um golaço que fez calar o Estádio da Luz

Há dias assim… Laionel Silva Ramalho é o mais recente herói de Coimbra.

Nasceu há 24 anos, dia 27 de Março, em Campos Belos (Goiás), no Brasil e chegou a Coimbra, para assinar para a Académica, no dia 8 de Julho.

Depois de passagens pelo V. Setúbal (2008/2009) e Boavista (2007/2008), o brasileiro chegou, saiu do banco de suplentes e fez gritar os estudantes.

A Académica voltou a vencer no Estádio da Luz, pela terceira vez em quatro anos, impondo nova derrota ao Benfica na sua casa, o que já não acontecia, em jogos da Liga desde 11 de Abril de 2009… precisamente com a Académica, na altura por 1-0, com golo de Tiero. Já lá vão 17 meses.

Voltando ao marcador do golo, já não é a primeira vez que Laionel marca na Luz. A 1 de Dezembro de 2008, na altura a representar o V. Setúbal, Laionel abriu o marcador (aos 35 minutos), numa partida em que os sadinos empataram 2-2, com um golo também nos “descontos”.

Curiosamente, o último golo de Laionel na Liga tinha sido também em 2008/2009, no Bonfim… frente à Académica. O golo, aos 85 minutos, ditou a derrota (2-1) da Briosa – a quinta seguida da equipa, na altura treinada por Domingos Paciência.

Laionel sofreu falta junto à linha lateral, no enfiamento da linha de grande-área, Ribeiro bateu o livre e o avançado, na pequena-área, desviou de cabeça para o fundo da baliza de Peskovic.

Quanto aos anteriores três, dos seis golos que Laionel marcou na Liga, foram marcados ao serviço do Boavista… e todos no mesmo jogo. Um hat-trick, a 3 de Fevereiro de 2008, frente ao Paços de Ferreira, numa partida que os boavisteiros venceram por 4-3. O golo de Laionel, uma vez mais, valeu três pontos… tal como no jogo deste domingo.

No final da partida, a festa começou ainda em Lisboa. Jogadores e adeptos não conseguiam disfarçar a satisfação. Ontem, a “ressaca” até podia ter sido feita a descansar, no sofá, frente à televisão a rever a gravação do jogo. Mas não foi…

Melhor só há 26 anos

Jorge Costa não deu folga e a Académica voltou ao relvado para fazer um treino de descompressão, onde era impossível esconder a boa disposição. Não é caso para menos. É que há muito que a Académica não vencia na ronda inaugural, em jogos do escalão máximo do futebol. A última vitória tinha acontecido em 1984/1985, no regresso da Académica à 1.ª Divisão. Na altura, sob o comando técnico de Jesualdo Ferreira, a Briosa venceu por 3-0 o Penafiel.

Começar com uma vitória frente ao campeão nacional e arrancar logo em 2.º lugar da tabela não podia ser melhor tónico para o plantel.

Na imprensa

Uns optaram por destacar a ineficácia do Benfica, outros preferiram realçar o grande golo de Laionel. Como seria de esperar, o jogo de domingo fez primeiras páginas em todos os jornais desportivos nacionais. No entanto, talvez poucos esperavam que fosse para falar da vitória da Académica… ou da derrota do Benfica. Mas não só em Portugal houve repercursões. O diário desportivo espanhol A Marca, por exemplo, destaca a “surpresa” da Académica, frente ao um Benfica que “só conseguiu comandar o jogo após a expulsão do ganês Addy”.

O francês L’equipe, destaca “um chapéu fabuloso a 30 metros que ficará na memória dos portugueses”.

O sítio da Globo, no Brasil, titula: “Brasileiro faz golaço e Académica vence campeão Benfica”.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.