Retrato acutilante sobre a imigração

Posted by

A retomar a actividade depois da interrupção dos últimos dias, o Teatro da Cerca de São Bernardo, em Coimbra, exibe esta noite, às 21H30, o filme de Sérgio Tréfaut “Lisboetas”. A entrada é gratuita.

De acordo com uma nota d’A Escola da Noite, companhia responsável pela programação do espaço, trata-se de um documentário político sobre a vaga de imigração que nos últimos anos mudou Portugal. O retrato acutilante e extraordinário de um momento único em que o país e a cidade entraram num processo de transformação irreversível.

O documentário do realizador é uma janela secreta sobre novas realidades: modos de vida, mercado de trabalho, direitos, cultos religiosos, identidades. É uma viagem a uma cidade desconhecida, a lugares onde nunca se vai mas que estão lá.

“Lisboetas” é um documentário de Sérgio Tréfaut e ganhou o Prémio de Melhor Filme Português na primeira edição do IndieLisboa.

A exibição do filme no Teatro da Cerca de São Bernardo integra o programa da Universidade de Verão destinada a professores e formadores de alunos de Jornalismo, organizada pela Secção de Comunicação da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, em parceria com o Conselho da Europa e a Agência dos Direitos Fundamentais da União Europeia. A projecção do filme decorre no âmbito da campanha do Conselho da Europa “Speak out against discrimination” e pretende sensibilizar os futuros jornalistas para as questões da diversidade.

Sérgio Tréfaut nasceu em 1965 no Brasil, filho de pai português e de mãe francesa. Após o mestrado de filosofia na Sorbonne e uma experiência de dois anos como jornalista, passou a dedicar-se exclusivamente à produção e à realização de filmes.

A prosseguir a sua programação, a sala de Coimbra apresentará, já a 13 de Setembro, às 21H30, o concerto “Mancha em terras de cor”com A Barca dos Castiços. Com sede em Souselas, o grupo foi criado em 2003 e utiliza o património da música tradicional portuguesa como base para a experimentação e para a fusão de diversos géneros musicais.

A Barca dos Castiços apresenta neste concerto o seu primeiro trabalho discográfico – “Mancha em terras de cor” – a integrar elementos tradicionais juntamente com elementos da música erudita, do jazz e também do pop-rock, correntes que fazem parte do universo pessoal de cada um dos elementos: Patrícia Ferreira (voz, bandolim, flauta doce), Daniel Crespo (violino, guitarra, cavaquinho, tin twistle, gaita de foles, voz), David Lopes (piano, cavaquinho/guitarrinho de Coimbra, guitarra), Fernando Santos (baixo, voz), João Crespo (guitarra, bateria/percussão, voz) e Sérgio Forte (concertina, percussão). A entrada é livre e os ingressos devem levantar-se na bilheteira do Teatro da Cerca.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.