Estradas de Portugal vende terrenos de milhões

Posted by

DR

A Estradas de Portugal (EP) espera realizar, a curto prazo, uma receita de cerca de 6,5 milhões de euros com a venda de imóveis da região Centro. São cinco terrenos de grande valor no mercado.

O momento pode não ser o mais oportuno para negócios imobiliários, mas a EP faz questão de avançar com a “execução de operações de desinvestimento sobre os seus activos ociosos”, como explicou ao DIÁRIO AS BEIRAS a direcção das Relações Institucionais da empresa.

Para isso constituiu uma carteira de imóveis, de que se destaca um terreno localizado entre a Avenida Fernão Magalhães e a linha férrea, em Coimbra (ver edição da passada quinta-feira), um outro em São Julião, Figueira da Foz, e instalações na Esgueira e Praia da Barra (nos arredores de Aveiro) e em Marrazes, freguesia urbana de Leiria. Com valores entre os 850 mil e os 1.800 mil euros, todos estes imóveis beneficiam de excelente localização, observam os agentes imobiliários das respectivas zonas.

Transformação da EP em Sociedade Anónima

De acordo com fonte da empresa, trata-se de “património imobiliário que se encontra à margem das suas actividades operacionais” que terá de ser alienado, de acordo com “a transformação da EP em Sociedade Anónima e a consequente alteração da sua missão e dos seus estatutos”.

O terreno da Figueira da Foz deverá ser o próximo a ser alienado, uma vez que há um leilão para o próximo dia 10 de Setembro, com um valor base de 902.400 euros.

Os restantes estão disponíveis para abertura de procedimento de negociações, “aguardando manifestação de interesse na sua aquisição”, adianta a direcção das Relações Institucionais.

Para além destes “gigantes” que exigem negociações mais complicadas, a EP tem dezenas de outros pequenos terrenos à venda na região, a maior parte nos concelhos de São Pedro do Sul e Tondela (distrito de Viseu), por valores entre três e cinco mil euros.

São várias, também, as casas de cantoneiros em processo de alienação, como é aquela que se situa na EN 341, no lugar de Chalet, freguesia de Alfarelos, à venda por 73.400 euros, com jardim.

O património imobiliário da EP tem duas fontes principais: o proveniente de áreas sobrantes expropriadas (na sua maioria terrenos) e o proveniente dos bens do domínio privado do Estado, afectos à extinta Junta Autónoma de Estradas.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.