Alegados “caçadores de tesouros” vandalizaram estação arqueológica em Águeda

Posted by

A estação arqueológica do Cabeço do Vouga, que alguns investigadores dizem ser o local histórico da cidade romana de Talábriga, está fechada devido a atos de vandalismo, segundo a Câmara Municipal de Águeda.

Numa página da internet criada por um grupo que se dedica ao “detetorismo” e à numismática por recreação, são várias as alusões a práticas ilegais de prospeção no Cabeço do Vouga, com recurso a detetor de metais.

No Cabeço da Mina, apareceram moedas romanas numa cisterna, o que poderá inspirar os “caçadores de tesouros” a rumarem ao local, mas o presidente da Câmara de Águeda, Jorge Almeida, diz estarem a perder o seu tempo.

“Estamos a pensar sinceramente cobrir novamente todas aquelas instalações para não se degradarem. O que está à vista são meramente muros e todas as peças foram retiradas. Temos tudo isso preservado”, garante.

“É um facto que a estação arqueológica está fechada e a razão fundamental são os sucessivos atos de vandalismo. Já fizemos de tudo: vedámos o espaço, colocámos câmaras e em vez de identificar os criminosos [estes] acabam por levar as câmaras de vigilância”, explica Jorge Almeida. O temporal de 2013 destruiu a estrutura de proteção que cobria a área onde foram realizadas sucessivas campanhas de escavação e as estruturas soterradas ficaram à mercê das chuvas, da vegetação, de curiosos e de caçadores de tesouros.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.