Sérgio Godinho leva “Nação Valente” ao Convento São Francisco

Posted by

Presença maior num relativamente pequeno grupo de criadores de génio na música portuguesa – com o grande José Mário Branco, Fausto Bordalo Dias e, claro, José Afonso e Adriano Correia de Oliveira –, Sérgio Godinho é, há quase cinco décadas, um caso sério de ligação a um público sempre renovado e outras tantas vezes rendido à excelência das cantigas que cria e canta.

Exatamente o que acontece desde “Os Sobreviventes”, álbum de estreia, de 1971, até ao mais recente “Nação Valente”. O trabalho, editado em 2018, que Sérgio Godinho apresentará a 28 de junho, esta quinta-feira, em concerto, no Convento São Francisco, naquele que é um regresso sempre aguardado a Coimbra.

Autor de tantas das canções que fazem a banda sonora das nossas vidas – “Que força é essa”, “O primeiro dia”, “Etelvina”, “Com um brilhozinho nos olhos”, “Liberdade”, “É terça-feira”, “A noite passada”, “Espalhem a notícia”, “Pode alguém ser quem não é?” […] –, Sérgio Godinho retoma em “Nação Valente” o ímpeto criador que o tem levado, ao longo de todas estas décadas, a transformar em pura poesia e, tantas vezes, em admirável ironia, a vida que todos vivemos e os sempre iguais pecados e pecadilhos de pequenos e grandes poderes e poderosos.

O homem que é, a um tempo, compositor, cantor, escritor – se nunca experimentou, tente “A Caixa”, um magnífico trio de contos breves, que fala de sonhos e ideais com palavras destinadas a miúdos e graúdos –, ator, acontece sempre, na sua plenitude artística, em palco, de guitarra na mão, à frente de um microfone, a fazer das palavras casa e chão. Daqui a uma semana, lá estaremos, de novo, do lado de cá do palco, à espera do milagre da música.

Nação Valente e outras canções

Em palco, promete a produção do espetáculo, “Nação Valente” crescerá. Às canções que compõem o disco juntar-se-ão outras, “menos recentes, das mais e menos conhecidas, e que por certo enriquecerão o retrato desta nação valente”.

Num concerto destinado a todo o público, a partir dos seis anos, Sérgio Godinho vai fazer-se acompanhar por Nuno Rafael (direção musical, guitarras elétricas e acústicas, cavaquinho, lap steel guitar, teclado, percussão, coros), Miguel Fevereiro (guitarras elétricas e acústicas, percussão, coros), Nuno Espírito Santo (baixo, guitarra, teclado, percussão), João Cardoso (teclados, samplers, coros) e Sérgio Nascimento (bateria, percussão).

Com uma duração aproximada de 80 minutos, o concerto de Sérgio Godinho no Convento São Francisco tem ingressos a um custo entre 15 e 20 euros (descontos para estudantes, menores de 30 anos, maiores de 65 anos e grupos a partir de 10 pessoas). Informações em bilheteira@coimbraconvento.pt e através do telefone 239 857 191.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.