Birds Are Indie: Uma história de amor escrita com a cor da música

Posted by

O amor, todos sabem [embora, muitas vezes, assim não pareça] é o ingrediente certo para alicerçar propósitos e empreitadas criadoras. Assim mesmo aconteceu com o nascimento dos Birds Are Indie, corria o ano de 2010, em Coimbra. Joana Corker e Ricardo Jerónimo – “um par já muito enamorado na altura e que tão bem enamorado continua(rá) “, diz quem sabe –, “decidiram que era tempo de juntar três acordes e fazer uma música”. A eles juntou-se Henrique Toscano, “amigo de longa data”.

E assim estavam lançados os dados – visivelmente em hora de sorte –, para a banda que veio provar que, em definitivo, Coimbra tem sido terreno fértil para alguns dos mais estimulantes projetos da música portuguesa dos últimos anos.

Com novo álbum e já em pleno numa digressão com quase duas dezenas de datas confirmadas, em Portugal e Espanha, o trio regressa a um espaço que lhe está “gravado na memória”. Foi no Teatro da Cerca de São Bernardo, que há um ano celebraram com muitos amigos os sete anos de palcos e canções. E é lá que regressam, este sábado, às 21H30, para apresentarem em Coimbra “Local Affairs”

Ao DIÁRIO AS BEIRAS, Ricardo Jerónimo explica a ligação: “O Teatro da Cerca é um espaço que nos ficará sempre na memória. Por um lado, pelo concerto de celebração de sete anos que lá fizemos, com casa cheia, rodeados de convidados e amigos. Por outro, pelo entusiasmo, competência e dedicação de toda a equipa da Escola da Noite”.

Quanto ao título – “Local Affairs” – este “quer sintetizar um conjunto de circunstâncias, cruzamentos, colaborações e partilhas que foram fundamentais para o resultado final do álbum. E podemos dizer que, em boa medida, esse tal concerto em fevereiro de 2017 tornou-se um click decisivo para o arranque do processo de preparação do novo disco. Foi precisamente por isso que, em Coimbra, quisemos apresentá-lo pela primeira vez no TCSB”, sublinha.

Como a digressão já em pleno, a banda vai continuar na estrada, com muitos palcos em Portugal e Espanha. E há por esses lugares um público à vossa espera, perguntamos. “Esperamos que sim”, responde Ricardo Jerónimo. “Algumas cidades ou eventos são novos para nós, o que é entusiasmante. Ao mesmo tempo, voltar a locais onde já tocámos e onde sabemos que temos público e até amigos que fomos criando a propósito da banda, também nos deixa muito contentes”.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.