Pavilhão Jorge Anjinho dá espaços à AAC e resolve problema ao OAF

Lado a lado, Pedro Roxo e Alexandre Amado, respetivamente presidentes do Organismo Autónomo de Futebol (OAF) e da Direção-Geral (DG) da Associação Académica de Coimbra (AAC), e Carlos Cidade, vereador do Desporto de Coimbra, anunciaram uma das mais importantes decisões dos últimos anos, no que respeita às relações entre as “duas Académicas”. O Pavilhão Jorge Anjinho vai servir, nos próximos 25 anos, as secções desportivas da AAC e a autarquia está pronta para ajudar nas obras de reabilitação.
Para o OAF está encontrada uma fonte de receitas com o pavilhão. Para a DG, há finalmente mais espaço para as secções.
“É um acordo para 25 anos e serão 25 anos de desporto da Académica junto. Para além do OAF, haverá espaços para o Núcleo de Veteranos, Mancha Negra e o OAF terá horas para treino, como as outras secções e será verdadeiramente a casa do desporto da Académica”, explicou Pedro Roxo.
Para Alexandre Amado foi um “dia muito feliz para AAC, para o símbolo e para a casa”.
O dirigente dos estudantes diz que “sempre houve um esforço” para reaproximação entre as duas instituições e “desde início do nosso mandato, e com esta direção do OAF tem sido possível”. Garantiu até que “Pedro Roxo foi sempre grande defensor desta solução” que permite agora a “todas as modalidades vir a praticar a sua atividade neste pavilhão”.

 

Versão completa na edição impressa

One Comment

  1. Sócio AAC says:

    Excelente notícia !
    Viva a Académica !

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*