Opinião: Aeroporto jaz morto e arrefece

Posted by

É simples a estratégia do Dr. Manuel Machado (MM) para o aeroporto: matar a mentira eleitoral com um truque. Vai pagar 20000 euros para a Conprojur apresentar um estudo técnico que diga que, afinal, não é viável fazer o aeroporto prometido em Antanhol/Cernache.
Lembram-se do Dr. MM ter dito que tinha estudos, encomendados e pagos por Câmaras anteriores, que sustentavam a promessa do aeroporto? Era tudo mentira, por isso não mostra os estudos a ninguém, apesar de os pedirmos.
Lembram-se do Dr. MM trejurar que construiria um aeroporto civil internacional em Cernache/Antanhol por 12 milhões de euros, com custos de apenas 2 milhões para a Câmara? Era só a brincar.
No programa eleitoral do PS consta que “a transformação do Aeródromo Municipal Bissaya Barreto num aeroporto civil comercial, com capacidade para receber tráfego internacional charter e low cost, será uma peça crítica” para Coimbra. Afinal já não é uma peça crítica.
Nesse dito programa é afirmado que “O aumento da pista até aos 1500 metros (com o respetivo alargamento) não tem custos relevantes”. Agora, o Dr. MM, com uma desfaçatez inacreditável, já veio dizer que “o aterro necessário para o seu prolongamento terá um custo bastante elevado”! Que incrível desfaçatez!
Depois de proclamar, no afã do entusiasmo eleitoral, que o aeroporto estaria concluído até 2021, agora já não se fala em prazos.
Mas o grande culpado já está encontrado e pago. Vai ser o parecer do Dr. Manuel Queiró, que “tem total liberdade para apontar localizações alternativas”. Atenção, não vai ser um verdadeiro estudo técnico, pois os custos seriam muito superiores…
Já todos percebemos que o PS, pela voz do Dr. MM ou outro candidato, vai apresentar ‘o grande estudo do grande aeroporto’ na próxima campanha eleitoral autárquica, que, passadas as eleições, como tantas outras promessas, também não concretizará.
O Dr. MM quer uma sugestão, a custo zero, de um local alternativo para o tal aeroporto? Podemos sugerir, entre outros, o planalto da Mata de S. Pedro, no Botão. Porém, seja aonde for, precisará é de multiplicar muitas vezes os tais 12 milhões de euros…
Para que Coimbra não permaneça eternamente adiada com falsas promessas, propomos a transformação do aeródromo Bissaya Barreto num aeródromo de qualidade internacional, como sempre defendemos, e que, ao menos, possa receber jactos executivos, os Dornier 228/200, que operam nas linhas internas e aterram em Viseu, eventualmente também os ATR 72-600, de que a TAP tem 8 aeronaves, pois podem levar até 70 passageiros, apenas necessitam de uma pista de 1333 m e têm um alcance de 1528 Km. O Airbus A320-200 já precisa de uma pista de 2100m.
Este é um projecto sustentável, importante e concretizável no imediato, gerador de forte desenvolvimento e compatível com a eventual futura e hipotética construção de um grande aeroporto na Região de Coimbra, obviamente depois de cumpridos todos os outros objectivos prioritários para o concelho, que permanecem adiados por incúria, desleixo e inépcia.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*