“Militantes podem esperar uma revolução dentro da JSD” – André Neves

André Neves

DB Caso seja eleito, o que podem os militantes da JSD esperar da nova liderança?
O nosso projeto está estruturado em torno de dois vetores fundamentais: refundação interna da estrutura e uma nova agenda política externa. A nível interno, é fundamental alargar os métodos de participação. A JSD não pode estar fechada nalgumas cúpulas, não pode ignorar os militantes que não conseguem votar por estarem longe da sua concelhia. A nível externo, é crucial que a JSD volte abraçar os problemas dos jovens de hoje e volte a ser a estrutura que, no PSD e em Portugal, seja capaz de ver mais à frente. A nossa história está carregada de sucessos mas parece que desde 2013 não temos causas, bandeiras, conquistas. Não é por falta de problemas. O problema está na JSD e não na juventude portuguesa.

DB O que o diferencia da candidata Margarida Balseiro Lopes?
Acho muito saudável que, ao fim de tanto tempo sem disputa nacional, que a JSD volte a ter mais do que uma candidatura. A permanente gestão de consensos foi uma das razões para o nosso afastamento da juventude portuguesa. O motivo para esta disputa é claro: eu assumo que estamos mais distantes da juventude porque pecámos por defeito. Que é preciso a coragem para identificar onde falhámos e fazer mais e melhor. Até agora, apesar de ter integrado esta CPN não tive essa oportunidade. Mas chegou a altura de romper, de ter a coragem de refundar totalmente a nossa estrutura, e voltar a termos a JSD que a juventude portuguesa merece. Nem todos concordamos com esta abordagem, por isso há duas listas.

DB É público o apoio que manifestou a Rui Rio. Esta proximidade será benéfica caso ganhe as eleições?
Acredito que a frontalidade e a coragem para assumir as posições que tomamos são um valor fundamental. Nas últimas eleições internas para o PSD, num momento fundamental para o Partido, achei que tinha o dever também de tomar uma posição, sem nenhum tipo de calculismo.
No entanto, independentemente do líder do partido, a JSD tem como uma das suas principais virtudes a autonomia. Nos momentos em que se impuser, não terei medo de enfrentar nem um partido nem qualquer outra organização.

Entrevista completa na edição impressa de hoje do DIÁRIO AS BEIRAS

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.