Indústrias de Tondela fazem ponte tecnológica com Universidade de Coimbra

Posted by

FOTO DB/LUÍS CARREGÃ

Um vasto lote de indústrias tecnológicas instaladas no concelho de Tondela estão interessadas em estabelecer pontes com a Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC), não só na área da investigação, mas também no setor da empregabilidade de jovens licenciados e mestres em engenharia com elevado potencial.

Por iniciativa do presidente do Município de Tondela, José António Jesus, vários representantes de empresas do concelho, principalmente das quatro que laboram no setor automóvel, visitaram hoje, quarta-fira, o Departamento de Engenharia Mecânica da FCTUC, adiantando que, em função dos indicadores de desenvolvimento dos negócios, o volume total de exportações destas empresas, dentro de dois anos, aponta para os 500 milhões de euros.

De acordo com o autarca local, as quatro companhias do ramo automóvel instaladas no município (Huf, Avon, Brose e Eberspaecher), estão em fase de crescimento e, dentro de dois anos deverão atingir os 1.700 trabalhadores. Neste quadro, a procura de recursos humanos especializados pode ascender a três centenas, pelo que a autarquia também se empenha no aumento da oferta do mercado imobiliário.

Além disso, está a fazer-se a ampliação da zona industrial de Tondela em mais 20 hectares, enquanto se projeta o Centro Tecnológico de Empreendedorismo, integrando uma incubadora e um espaço de formação ao longo da vida para quadros, em articulação com as unidades de ensino superior.

Durante o encontro no Departamento de Mecânica, José António Jesus sublinhou que esta ação “não resultará num episódio ocasional, pois isso não teria nenhum sentido, mas sim num percurso que se quer fazer, porque Tondela considera vital esta interação entre o tecido empresarial e as próprias universidades, e acredita muito na capacidade de interação entre a investigação, conhecimento científico e capacidade de formação da FCTUC”.

Luís Neves, diretor da FCTUC, constatou que há “planos ambiciosos de desenvolvimento que a Câmara de Tondela tem conseguido imprimir”, acrescentando que “ há muitas valências que a faculdade tem, que eventualmente as empresas não conhecem, e há muitas valências que as empresas têm necessidade e que a universidade não conhece”.

“Este é um primeiro passo que estamos a dar no sentido de promover este conhecimento mútuo entre a universidade e as empresas de Tondela e vamos conseguir, a partir daqui, potenciar ainda mais a colaboração que já vinha existindo pontualmente”, referiu.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*