Movimento ‘Coimbra dos Estudantes’ critica Alexandre Amado

Posted by

FOTO DR

Os estudantes da Academia de Coimbra votam, hoje, a continuidade da Garraiada na Queima das Fitas. Em comunicado, Ricardo Marques, presidente do movimento ‘Coimbra dos Estudantes’, qualificar como demagógicas as declarações de Alexandre Amado, presidente da Associação Académica de Coimbra.

“Está a usar o cargo que ocupa para impor os seus gostos pessoais a toda a comunidade estudantil de Coimbra. Toda a argumentação apresentada revela um total desconhecimento do que acontece neste momento importante na vida dos estudantes”, afirma Ricardo Marques, concretizando: “Na Garraiada de Coimbra não é provocado qualquer dano ao animal. É uma brincadeira, com acrobacias e pegas”.

Para reforçar o respeito pela vida do animal, respeito esse colocado em causa pelas declarações de Alexandre Amado, o presidente do movimento ‘Coimbra dos Estudantes’ realça a presença de uma equipa veterinária no recinto: “Há sempre um veterinário a acompanhar a Garraiada, para garantir as condições de bem-estar animal. Mais, no final da festa, o toiro é devolvido a casa, voltando para o campo de onde veio”.

Além da questão do bem-estar, Ricardo Marques critica o recurso à demagogia quando Alexandre Amado considera que a garraiada dá prejuízo: “Nessa linha de raciocínio, então é melhor acabar já com a própria ‘Queima das Fitas’, pois praticamente nenhuma atividade da Queima é lucrativa”.

O referendo, com caráter consultivo, decorre esta terça-feira em todas as faculdades, desde as 10H30 até às 18H30, nas mesas de voto em todas as faculdades da Universidade de Coimbra, havendo ainda uma urna de voto, na sede da AAC, aberta até à meia-noite.

 

 

One Comment

  1. A garraiada é uma brincadeira? Não para o garraio.

    Os animais jovens têm, de uma forma geral, uma menor tolerância à dor aguda. (American College of Veterinary Anesthesiologists’ position paper on the treatment of pain in animals, ACVA.org 2006)

    O indicador fisiológico mais comummente usado para avaliar a intensidade da dor é o cortisol. O cortisol é a hormona glucocorticóide mais importante secretada pelos mamíferos e é considerada como uma das poucas hormonas essenciais à vida. O cortisol é usado universalmente para quantificar a magnitude e duração de procedimentos dolorosos. A idade influencia a resposta do cortisol perante um agente stressante. Os bovinos mais jovens têm uma capacidade reduzida para produzir cortisol e pensa-se que este será o motivo que os leva a apresentar altas taxas de morbilidade e mortalidade. (Pain evaluation and control after routine interventions in cattle. Tese de doutoramento em Ciências Veterinárias de George Thomas Stilwell, UTL-FMV 2009)

    Os espectáculos tauromáquicos provocam um aumento significativo das concentrações tecidulares e plasmáticas do cortisol, especialmente nos animais mais jovens. (Efecto de la lidia sobre la esteroidogénesis de andrógenos y estrógenos en el eje adrenogonadal del Bos Taurus I, de Ana Maria Hernandez Meras, Tesis Doctorales, Faculdad de Veterinária Universidad Complutense de Madrid, 2006)

    Os novilhos, fisiologicamente falando, não têm o seu sistema de regulação hormonal completamente desenvolvido (Regulacion neuroendocrina del estrés y dolor en el toro de lidia (Bos Taurus L): Estúdio Preliminar. Juan Carlos Illera et al. 2007) pelo que é consensual que os animais mais jovens apresentam uma menor tolerância à dor e ao stress.

    Lesões físicas mais comuns decorrentes de quedas e manipulações forçadas de bovídeos:
    – hematomas
    – escoriações
    – luxações
    – fracturas

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.