Exuberância das plantas tropicais ganha nova vida na estufa do Botânico

Posted by

Ao fim de quatro anos de trabalhos de requalificação da emblemática Estufa Grande do Jardim Botânico da Universidade de Coimbra, as instalações reabriram ontem ao público à hora exata do Equinócio da Primavera, às 16H15.
“Aqui estão as plantas que compõem o nosso passado, são a nossa história” disse, a abrir, António Gouveia, diretor do Jardim Botânico, que assim passa a contar com uma valência de grande importância científica, uma vez que passa a estar dotada de todas as valias técnicas para preservar plantas tropicais que, de outra forma, não sobreviveriam no clima mediterrânico português.
É o caso das plantas carnívoras e do nenúfar gigante que, no máximo do seu crescimento, em agosto de cada ano, consegue suportar o peso de uma criança até 40 quilos numa área de metro e meio.
É proveniente da Amazónia e ficará no lago central em condições climatéricas controladas, com uma temperatura de água superior a 20 graus.

 

Notícia completa na edição impressa de 21 de março de 2018

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.