Opinião: É duro escolher!

Posted by

Na vida torna-se difícil tomar uma decisão no que a apoios diz respeito, sempre que existem condicionantes. As relações pessoais são difíceis de entender!
Mais complicado se torna, quando as pessoas em causa são nossas Amigas há longos e bons anos e, sobretudo, quando assistimos ao seu crescimento.
Aos da minha idade digo sim ou não com a mesma facilidade com que bebo um copo de água!
Quando se trata de jovens, não consigo estar “contra” se os mesmos considero da mesma forma. Também porque nunca me deram razões objetivas para tal.
Na verdade, os jovens têm uma garra diferente, uma capacidade de improvisação invejável, mas também e amiúde, confundem voluntarismo com rigor e análise fria.
O problema da “malta mais nova”, é que se deixa envolver emocionalmente com “gente mais velha” carregada de vícios que poderão determinar “conversas” menos amistosas.
A influência negativa de gente de pouco carácter, pode aumentar exponencialmente conflitos que, afinal, poderiam até não o ser!
Apoiar um candidato, seja lá ao que for, implica sempre perceber quem poderá influenciar no momento da tomada de decisões.
Eu tenho grande dificuldade em decidir o meu apoio exatamente por este facto. Claro que seria para mim impossível não o fazer, até porque seria um mau sinal “fugir” da responsabilidade de optar por um em detrimento do outro.
Todos sabemos, melhor, alguns sabem que nem sempre temos a verdade no bolso. Por vezes convencemo-nos disso e, como dizia o outro, o que agora é verdade, mais logo é mentira!
A análise do comportamento realça sobretudo os erros que cada um cometeu. Poderá suceder até não ser possível comparar actos, porque cada um tem a sua actividade.
A suposição do erro não é boa conselheira!
A partir daqui serão as emoções que “tomam conta” da razão? Será possível tal, ou será que cada um o deseje tanto que as tome por verdadeiras?
Cada um vai ter de encontrar as justificações para os seus actos. A justificação para o seu apoio.
Por mim, entre os pratos da balança – sem deve e haver – o ponteiro continua imóvel. Talvez porque ainda não cheguei à fala com nenhum por impossibilidade e defeito meu.
Na altura própria manifestarei o meu apoio à pessoa, com a garantia que, em nenhum momento usarei de demagogia ou usarei meios menos próprios para o justificar.
Para isso há muitos de um lado e do outro. Cabendo-me a mim, sempre que eu entenda ser útil e recomendável, fazer os ajustamentos que entender sendo útil ao todo em detrimento da parte..
Há muito trabalho a fazer para colocar Coimbra, o seu distrito e a sua região no topo da pirâmide. O País continua a brincar às regiões. Até ao dia em que alguém queira acabar com a brincadeira!
É duro escolher. Muito duro até. Mas se tudo na vida fosse fácil, não seria para mim!

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.