Carta aberta ao ministro da Saúde via ARS Centro

Um grupo de 77 médicos, especialistas em medicina geral e familiar, representado por Carolina Aires, entregou ontem na Administração de Regional de Saúde do Centro (ARS) Centro uma carta aberta, dirigida ao ministro da Saúde, dando conta da sua atual situação.

“Neste momento, estamos com contrato de internos, a receber como internos, a fazer o trabalho de especialistas, mas numa incerteza total. Não fazemos ideia para quando será o nosso concurso, quando estaremos a exercer as nossas funções plenas como médicos de família”, começou por explicar Carolina Aires antes de entregar a missiva a Rosa Reis Marques, presidente da ARS Centro.

Carolina Aires lembra que há muitos portugueses ainda sem médico de família, “sobretudo em Lisboa. Os colegas que estão na mesma situação que eu, estão a fazer consultas avulso a utentes que não têm médico de família, nem nunca tiveram. Aqui no Centro a situação não é tão semelhante, mas nós estamos a “tapar buracos”, sobretudo em ficheiros que têm por momentos médicos com incapacidades temporárias”.

Carolina Aires lembra que, de momento, todos os 77 médicos têm ocupação “e muita”. “Os colegas do Agrupamento de Centros de Saúde do Baixo Mondego estão todos a fazer dois ficheiros, porque a carência era tanta que nos foi pedida ajuda”, acrescenta.

Em termos de ARS Centro, continua, “somos muito poucos, concluímos o exame apenas 14, e acreditamos que as falhas, estas temporárias, são muito mais. Mas as definitivas ainda são mais”.

Teor da carta
“Só queríamos explicar a nossa situação ao sr. ministro”, referiu Carolina Aires, “porque, se calhar, nem tem noção da realidade em que estamos. Somos 77 e acreditamos que fosse fácil agilizar o nosso concurso”, explicou. “Queremos também questionar para quando o nosso concurso, queríamos só uma data”, concluiu.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*