Jardinagem inclusiva executada pela Associação de Paralisia Cerebral

Posted by

Em Coimbra, o projeto “Ervas Daninhas” transforma um curso de jardinagem num processo de crescimento para os alunos, oriundos de contextos sociais difíceis, que aprendem que na terra, tal como na sociedade, há espaço para a diversidade.

A ideia, que começou a nascer em 2012, funciona no âmbito do curso de formação de técnico de jardinagem da Associação de Paralisia Cerebral de Coimbra (APCC) e é dirigido a pessoas de contextos sociais desfavorecidos, tais como o desemprego de longa duração, famílias desestruturadas ou a toxicodependência.

Dando mais do que o plano curricular, há módulos ligados à proteção da natureza, à sustentabilidade e à preservação do meio ambiente, aprende-se a fazer jardinagem sem adubos e dinamizam-se vários trabalhos fora da Quinta da Conraria, da APCC, nomeadamente nas escolas, onde os alunos passam os seus conhecimentos às crianças.

Já na Quinta da Conraria, no âmbito da iniciativa, os formandos ajudam a reflorestar uma antiga zona de eucaliptal com plantas autóctones, num projeto que procura inculcar uma visão “mais orgânica, mais holística” daquilo que os rodeia, vincou Cláudio Carvalho.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*