“IP3 é caso de emergência nacional”

Posted by

FOTO DB/LUÍS CARREGÃ

João Azevedo, presidente da Câmara Municipal de Mangualde, foi ontem reeleito presidente do Conselho Regional. O autarca, que é acompanhado na vice-presidência por Fernando Caçoilo (Ílhavo) e Nuno Moita (Condeixa-a-Nova), contou com a aprovação da grande maioria dos elementos presentes.

Na sua intervenção, e depois de mostrar a solidariedade da região para com os municípios atingidos pelos fogos florestais do ano passado e mais recentemente em Vila Nova da Rainha, o responsável elegeu cinco desafios para o período 2018-2022. Em primeiro lugar, e olhando para a reprogramação do Portugal 2020, a prioridade deverá continuar a ser o apoio às empresas. “Vivemos numa região desequilibrada ao nível desta dinâmica”, afirmou.

Depois, a educação, principalmente porque existem alguns municípios onde ainda é necessário fazer investimento. Em terceiro lugar, o reforço das verbas para a regeneração urbana dos pequenos centros urbanos.

Em quarto lugar, “queremos que a região e os seus atores, nomeadamente as autarquias, as empresas as universidades, tenham uma participação ativa e tenham uma participação com autonomia”. E frisou: “recusamos Programas Operacionais Regionais feitos à mesma medida”.

Toda a informação na edição impressa de hoje, 18 de janeiro, do DIÁRIO AS BEIRAS

9 Comments

  1. Henrique Costa says:

    É de rir como este palhacitos ainda continuam sempre a usar o governo anterior para querer justificar tudo e o seu contrário. Eles faliram o país mas depois queixam-se de que quem veio para o levantar não fez tudo e mais alguma coisa! Como se limpar o lixo que fizeram não tivesse sido por si só já uma tarefa colossal!

    • Zé da Gândara says:

      Por falar em colossal… Eu ainda me lembro do putativo desvio colossal de que resultou ter sido roubado logo à cabeça em 50% do subsídio de natal…

      • Henrique Costa says:

        Há um tempo disseste-me que não eras funcionário público, apesar de estares sempre alinhado com o Partido dos Funcionários Públicos, vulgo PS. A verdade é como o azeite, vem sempre ao de cima! Não é que este tipo de coisas seja uma surpresa para quem lê os teus comentários…

        • Zé da Gândara says:

          Eu, funcionário público? Andas certamente com óculos de realidade virtual, só pode…
          Com a direita sarrafeira e trauliteira que por cá temos (e a que o PS tantas vezes se cola como uma lapa) é que terei dificuldade em me alinhar seguramente… Se bem me recorde, fui roubado em 2011 e daí em diante com as patifarias dos desvios colossais que sistematicamente me surripiaram décimos terceiros meses e rendimento do trabalho via IRS, sem que eu tenh contribuído para se chegar ao ponto a que se chegou, por exemplo, através do voto nos vigaristas e proxenetas que nos foram desgovernando ao longo de décadas…

          • Joana Pimenta says:

            Cá está o Sr. Zé da Gândara revelando-se em toda a extensão da sua inflamabilidade…
            Como poderá conseguir sentir, nutro uma particular estima pelo Avatar de Zé da Gândara apesar de ter natural inclinação e preferência por aqueles que Humanos, seguem sendo como são.
            Para si, e para que se acalme e pacifique: A Rosa.
            A Rosa, a Rosa, a Rosa. Da muito apreciada abadessa Herrad von Landsberg.
            https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/4/

            E também para si, a antífona pela Divina Sapiência, da não menos inestimável e dotada, Hildegard von Bingen:

            O virtus Sapientie,
            que circuiens circuisti,
            comprehendendo omnia
            in una via que habet vitam,
            tres alas habens,
            quarum una in altum volat
            et altera de terra sudat
            et tercia undique volat.
            Laus tibi sit, sicut te decet, O Sapientia.


            E agora queira desculpar-me Sr. Zé da Gândara, mas volto de novo ao recolho. Por virtude. A de me ter visto acometida por uma irreprimível necessidade de repetição de 'cu' ou de 'rosa'. Tudo responsabilidade do meu cérebro atípico, que assim de modo tirano me faz dizer até um certo dia X de Fevereiro de 2018 – mas podia bem ser até um certo dia X de Fevereiro de 2019, 2020, … e adiante – o seguinte:

            Rosa é uma rosa é uma rosa é uma rosa

            Ou então:

            Cu é um cu é um cu é um cu

            Saiba Vossa Senhoria, Sr. Zé da Gândara, que até um certo dia X de Fevereiro, permanecerei engajada nessa precisa repercussão. 🙂

  2. Poortugues says:

    Já o Barroso muito antes deles tinha o país de tanga!

    • Zé da Gândara says:

      E não me parece que o tenha deixado melhor… Pelo contrário… Nessa altura a nau ainda rompia o mar alto muito longe de encalhar e bater no fundo… O que estes gajos todos nos fazem lembrar é regabofe… Nisto é que todos foram bons até nos passarem a factura depois de terem deixado de ter crédito…

      • Esses gajos deixaram o Pais na bancarrota e andam todos por aí passeam comenddo e bebendo quias lordes.A culpa do descalabro para onde o Páis foi empurrado,deve ser de extrateresres..só pode..e vamos cantando e rindo a caminho de outra…..aliás enquanto houver extraterreste é sempre possivel haver uma banca- rota neste País….

  3. GPS da Gandra says:

    Solução para a Ip3?Radares……mas sem anuncio.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*