Unanimidade para aprovar orçamento de 24,5 milhões

Posted by

Mais de 24,5 milhões de euros é o valor do Orçamento para 2018, aprovado, por unanimidade, pelo executivo da Câmara de Cantanhede, liderado por Helena Teodósio.
A verba do programa orçamental, de 24.558.804 euros, corresponde a menos 2,5% face a 2017 – o que, segundo a presidente da Câmara, “reflete um esforço de consolidação orçamental sem deixar de se manter em linha com os valores de anos anteriores”.
O documento foi elaborado “com especiais cuidados”, admite Helena Teodósio, sublinhando que se vive um “período em que se adensam as dúvidas sobre se o cenário macroeconómico vai evoluir tão favoravelmente como nos últimos tempos”.

10 milhões
para investimento
As propostas de investimento – no valor de 10.120.493 euros – estão em linha com os objetivos para 2018 e com os fundamentos de políticas de médio e longo prazo.
Helena Teodósio considera que trata de um orçamento com “clareza nas opções, rigor na avaliação custos inerentes e realismo na ponderação dos recursos disponíveis”. E visa, também, aproveitar ao máximo o Portugal 2020.
A este respeito, Helena Teodósio destaca os 3,3 milhões de euros da União Europeia para as obras de regeneração urbana previstas no Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU).
Refira-se que, já para 2018, estão previstas a criação de uma rede ciclável na cidade, a requalificação urbana das ruas dos Bombeiros Voluntários, D. Afonso Henriques e Marquês de Pombal, a reabilitação de imóveis como o antigo edifício da Escola Técnico-Profissional e Casa da Cultura, a Casa das 3 Marias, a antiga Escola Conde Ferreira e o Mercado Municipal, bem como na recuperação das habitações de caráter social no Bairro Vicentino.

Notícia completa na edição impressa de hoje

One Comment

  1. Zé da Gândara says:

    Ena ena 🙂 Uma farturinha de pequenas obras que limpam uma soma astronómica 🙂 Com o dinheiro dos outros e com uma folha de excel qualquer um é o máior no que toca gastos 🙂 Faltou indicar quanto é que se vai gastar com a Messe Frankfurt Bairradino-Gandarêza mas isso deve ser coisa exclusiva da EM que resgatou dos centenários "mordomos de festarolas" a organização do certame… As contas consolidarão à parte, fora do perímetro da Câmara Municipal de modo a salvaguardar alguma margem orçamental (não era afinal para isso que serviam as EMs que estranhamente, sobrevivem intocáveis e intocadas, mesmo depois de os troikos por cá terem andado a espalhar o terror?)…. Enfim…

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*