Fundações Bissaya e Gulbenkian gerem fundo de 11 milhões de euros

A Fundação Calouste Gulbenkian e Fundação Bissaya Barreto unem-se em parceria inédita para gerir o programa Active Citizens Fund/EEA Grants em Portugal.
A parceria entre as duas fundações foi selecionada para gerir a nível nacional um programa de 11 milhões de euros destinados a projetos da Sociedade Civil, no quadro do Active Citizens Fund/EEA Grants, financiado por recursos públicos da Noruega, Islândia e Liechtenstein.
O novo programa vai desenvolver-se ao longo de sete anos (2018-2024), estando previsto o seu lançamento já no próximo mês de março, depois da realização de uma audição com as organizações não-governamentais (ONG) portuguesas e do afinamento do conteúdo do programa com os países financiadores.
Com uma dotação de 11 milhões de euros, o programa pretende apoiar projetos sociais com o objetivo central de reforçar a Sociedade Civil e a cidadania ativa, e ainda capacitar grupos vulneráveis.

 

Toda a informação na edição impressa de hoje do DIÁRIO AS BEIRAS, 1 de dezembro de 2017

One Comment

  1. João Satos says:

    in DN.pt

    A presidente da Fundação Bissaya Barreto recebe 11 mil euros de salário. Em 2011, a fundação de Coimbra recebeu 4,3 milhões de apoios públicos.

    "A presidente da Fundação Bissaya Barreto – IPSS de Coimbra que em 2011 recebeu 4,3 milhões de subvenções públicas – aufere 11 400 euros brutos de salário mensal, cerca do dobro do ordenado do primeiro-ministro e dos gestores das grandes empresas públicas", escreve o diário i na edição de hoje.

    O jornal indica que a "fundação é a quinta maior beneficiária de fundos do Estado" e Patrícia Nascimento "tornou-se presidente do conselho de administração em junho de 2007", e "não tem qualquer ligação a Bissaya Barreto, o médico e professor universitário que deu nome à fundação, em 1958, nem a qualquer dos sete cidadãos fundadadores."

    O i escreve que, antes de morrer, Bissaya Barreto, designou uma pessoa que não era seu familiar para dirigir a fundação, o arquiteto Luís Viegas Nascimento, mas a partir daí "a fundação que gere o Portugal dos Pequenitos não saiu das mãos da mesma família. A atual líder da Bissaya Barreto herdou o cargo do marido, que, por sua vez, sucedeu ao pai", o arquiteto Viegas Nascimento.

    O jornal revela ainda que a atual presidente quis aprovar cargos vitalícios e que dois administradores que se manifestaram contra, foram afastados.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*