Desvio de identidade leva a “crise” na social-democracia

Posted by

Foto DB-Carlos Jorge Monteiro

Apenas sete dos 27 Governos na União Europeia são liderados por partidos de cariz social-democrata. A dureza dos números leva a que esta ala política viva, atualmente, um momento de “crise” que foi, anteontem, motivo de reflexão por parte de António José Seguro (ex-secretário-geral do PS) e Paulo Mota Pinto (jurista e vice-presidente do PSD entre 2008 e 2010). A sessão integrou-se na segunda edição das “Conversas na Loggia”, promovida pela Coimbra Business School, restaurante Loggia e Diário As Beiras.
De acordo com Paulo Mota Pinto, a base de apoio destes partidos descresceu um terço desde 2008, altura em que teve início a crise económica. A explicação geral, de acordo com o jurista, é a perceção de que “os problemas da globalização obrigaram a uma maior eficiência económica e, consequentemente, a uma maior redução do papel do Estado”. Ora, esta situação acentuou-se com a chegada da crise económica através do sacrifício das “políticas sociais para resolver a crise financeira”.
A menor base operária de classe profissional e a redução dos perigos dos “extremos” políticos são outras das razões apontadas por Paulo Mota Pinto para o decréscimo de importância.

 

Notícia completa na edição impressa do dia 11 de novembro de 2017

4 Comments

  1. Trabécula Aracnóidea says:

    – Alô! Alô!
    Rádio Vaticano…?
    Daqui Mano1, ISCAC, Coimbra, Portugal.
    Detetámos mais dois infiltrados. Dois ateus. Que fazemos? Escuto…!
    – Daqui Rádio Vaticano. Entendido.
    Passar o crivo habitual. Primeiro, Bíblia. Se não, ver se é cristão. Se for, deixar passar. Se não, aniquila. O Mano1, aplica.
    Mano2, do Pólo III, como está? Escuto…!
    -Daqui ISCAC, Mano1. Tudo sob controlo. Bíblia, não. Se não é cristão, passa a ser. ISCAC tudo O.K. Pólo III, tudo O.K. Mano2 debaixo da asa do Mano1. Eh! Eh! Eh! Escuto…!
    – Oh! Oh! Oh! Assim é que é, Mano1. E de olho n'As Beiras! Oh! Oh! Oh! Rádio Vaticano, terminado.

  2. Currr Uptos says:

    O que não falta por cá são Manos Curruptus.
    Os incompetentes referenciam-se e recomendam-se sempre uns aos outros.
    É a grande "colidade" nacional. Os nossos melhores tugas gosmas.

  3. Trabécula says:

    É sempre relevante fazer periodicamente um teste à saúde democrática de uns mortais que por aí caminham.
    Aplica-se a injunção contraditória e observam-se os resultados da inoculação.
    Aguardemos pelo próximo teste, e avaliemos se é e permanece são.
    Há testes, que pela sua natureza, dimensão, e impacto, são designados de Os Derradeiros Testes.
    Isto, para qualquer mortal que por aí caminha.

  4. Trabécula says:

    Ó.
    Termópilas.
    Portões Quentes.
    🙂

    εὔνοια

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.