A cadeira de sonho da “Dona Cândida”

FOTO DB/LUÍS CARREGÃ

Foi amor à primeira vista. Uma história de paixão em que o destino conseguiu quebrar centenas de quilómetros de distância e juntar uma mulher transmontana agora com 61 anos a um clube com mais de 130 anos.

É, provavelmente, a adepta mais conhecida no universo academista. Cândida Cruz, “Dona Cândida” para os amigos, teve o primeiro contacto com o clube aos 13 anos, quando a mãe a levou a ver um jogo ao velhinho Estádio do Calhabé. A paixão “bateu-lhe” de tal forma que, mais de 40 anos depois, o estádio (agora novo) e a Academia são já a sua “segunda casa”.

Em outubro, chegou aquela que pode ser a “chamada de uma vida”. A Académica ligou-lhe e convidou-a a integrar a “equipa” do Bolão como coordenadora das refeições das camadas jovens do clube. Dona Cândida não resistiu, claro, a aceitar o convite e está hoje naquela que considera a sua “cadeira de sonho”.

Versão completa na edição impressa

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.