Campus tecnológico BLC3 não tem mãos a medir face às solicitações

Posted by

O Campus de Tecnologia e Inovação de Oliveira de Hospital (BLC3) está a atravessar uma “crise” de crescimento rápido, consequência do impacto positivo que teve o prémio europeu RegioStars, atribuído no ano passado pela Comissão Europeia.
O prémio recebido foi na categoria de Crescimento Sustentável: Economia Circular. Agora, o presidente do BLC3, João Nunes, explica que este prémio de reconhecimento europeu – “um verdadeiro Oscar em inovação – acabou por dar um grande “empurrão” no crescimento e reconhecimento do Campus de Tecnologia e Inovação, situado em Oliveira de Hospital.
“Levou-nos a uma crise de crescimento e falta de capacidade de resposta, o que fez com que tivéssemos de aumentar os recursos humanos. Aumentámos os recursos humanos em 15%, tendo passado de 30 para 35 e, neste momento, temos quatro doutorados, seis em doutoramento e os restantes quase todos com nível mestrado”, informou.
O impulso do Oscar da inovação, atribuído pela Comissão Europeia, proporcionou ainda a abertura de caminho para a ligação a empresas e fez com que a BLC3 começasse a ser chamada para o envolvimento e apoio à decisão de projetos importantes, por parte da Comissão de Coordenação, Fundação Ciência e Tecnologia, GGPQ (Desafio Societal n2 do fundos Europeus do H2020) e Ministério da Ciência.

 

Notícia completa na edição impressa do dia 13 de outubro de 2017

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*